Publicidade
Manaus
TRÁFICO DE DROGAS

Três envolvidos com o crime foram mortos no intervalo de uma hora em Manaus

Jhonsson Alves Barbosa, sobrinho de 'Zé Roberto da Compensa', líder da facção criminosa Família do Norte (FDN), é um dos pistoleiros mais procurados pela polícia 29/01/2019 às 03:47
Show procurado fc820714 4789 46e1 813b bde9cd943c62
Jhonsson Alves Barbosa, 27, conhecido como “Playboy”, “Calando”, “Pequeno” e PQP”. Foto: Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

Três pessoas foram assassinadas na noite de domingo no intervalo de uma hora. As mortes estão sendo atribuídas à briga entre facções por disputa de territórios do tráfico de drogas, conforme informou, ontem, o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins. Além das mortes, a Polícia Militar foi acionada para atender ocorrências de tiroteio em vários pontos da cidade.

O primeiro homicídio aconteceu por volta das 22h, na rua D. Pedro I, bairro Santo Antônio, Zona Oeste. A vítima foi identificada como Jonathas Campos da Silva, 22, morador da rua Lauro Bittencourt, no mesmo bairro. Ele foi assassinado com dois tiros, um na mão e outro no peito.

A vítima ainda chegou a ser levada para o SPA Joventina Dias, na Compensa, mas acabou morrendo. De acordo com os policiais,  Jonathas tinha envolvimento com o tráfico e era um dos soldados do traficante Fábio de Queiroz Vieira, o “Olho de Boneca”, preso no Centro de Detenção Provisória 2 (CDPM 2). O crime seria represália do grupo chefiado por “Sandrinho” e “Alexandre Cagão”, que comandam o tráfico no São Jorge. 

Por volta das 22h50, Leonardo da Silva 27, o “Dog”, foi morto com 15 tiros, no  Alvorada, Zona Centro Oeste. De acordo com a polícia, ele estava no bar “Cantinho do Lanche", na rua Bela Vista, quando foi surpreendido por homens encapuzados que atiraram contra ele. Até ontem, a autoria do crime ainda era desconhecida. 

De acordo com a Polícia Civil, Leonardo da Silva  era ex-presidiário e também tinha envolvimento com o tráfico de drogas.

Já Erik Loan Dias Ribeiro, 23, foi assassinado com um tiro na nuca, por volta das 23h na rua 27 de Dezembro, bairro Grande Vitória. A vítima estava sentada na calçada do mercadinho Caíta, quando foi baleada. Erik é ex-presidiário e estava solto desde o fim do ano passado. A autoria ainda é desconhecida. 

O delegado Paulo Martins disse, ontem, que o número de homicídios está diminuindo e que as mortes que estão acontecendo são motivadas pelo tráfico. De acordo com ele, as mortes são encomendadas e executadas pelos pistoleiros que trabalham para as facções, que não são muitos. 

A maioria dos matadores já é conhecida pela polícia e alguns estão sendo procurado. Um  que está com mandado de prisão preventiva em aberto é o pistoleiro Jhonsson Alves Barbosa, 27, conhecido como “Playboy”, “Calando”, “Pequeno” e PQP”. Ele responde a vários homicídios e é um dos mais procurados pela polícia atualmente. Jhonsson é sobrinho do traficante José Roberto Barbosa, o “Zé Roberto da Compensa”.

Esforços na elucidação

Paulo Martins ressaltou que a polícia tem conseguido elucidar os crimes de homicídio com certa rapidez, mesmo com a estrutura da DEHS não sendo satisfatória. De acordo com ele, o efetivo ainda é pouco para atender a demanda, mas  tem contado, principalmente, com a colaboração da população, que está denunciando e fornecendo imagens de câmeras. A Polícia Técnica e Científica também tem somado esforços.

Publicidade
Publicidade