Publicidade
Manaus
BODY SCAN

Três mulheres são detidas ao tentar entrar com materiais proibidos no CDPM

Um interno que se encontrava internado no Hospital Beneficente Portuguesa também foi flagrado tentando entrar com materiais proibidos no local 23/12/2018 às 18:30
Show drogas 28dea51d c901 49e0 bae6 ae7f9a54a2c9
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Três mulheres e um interno foram detidos neste domingo (23), quando tentavam entrar com drogas e outros produtos proibidos no Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1), localizado no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista). A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que os materiais foram detectados pelo aparelho body scan.

O primeiro ocorrência foi registrada por volta das 10h30. A visitante Jaqueline de Oliveira Pereira, companheira de Marcos Souza da Silva, interno no pavilhão superior 4cela 5, foi flagrada tentando entra com um brinco em sua cintura.

Minutos depois, às 10h45, Gilmara Nunes Monteiro, foi flagrada tentando burla a fiscalização da unidade prisional. Ela estava com uma porção de tabaco enrolado em uma meia, escondida em suas partes íntimas. Gilmara iria visitar o companheiro Marilson Batista Lisboa, interno do pavilhão superior 5, cela 1.

A terceiro registro ocorreu por volta das 16h20. Juliane Marinho da Silva, irmã do interno Jonata Marinho da Silva, interno no pavilhão superior 5, cela 8, estava portanto papel para fumo e material ainda não identificado em suas partes íntimas.

A última apreensão foi registrada por volta das 16h45. Durante o procedimento de revista pessoal na chegada do interno José Lobo Rodrigues, que se encontrava internado no Hospital Beneficente Portuguesa, foi encontrado em sua bermuda a quantia de R$ 100 em espécie.

A medida tomada pela Seap ao flagrar visitantes com materiais proibidos é a suspensão do cadastro de visita dos parentes no período mínimo de 30 dias, que pode se estender para 90 dias ou por tempo indeterminado, se os visitantes tiverem registros de outras ocorrências com objetos ilícitos.

Outra penalidade sofrida pelos visitantes flagrados é o encaminhamento a Distritos Integrados de Polícia (DIPs) para os procedimentos cabíveis. Em relação ao interno, ele será submetido ao conselho disciplinar.

Publicidade
Publicidade