Publicidade
Manaus
Manaus

Tribunal se prepara para mutirão de conciliação na zona Leste

Local onde serão realizadas 180 audiências contará com policiamento para garantir a segurança durante o atendimento 12/09/2013 às 11:07
Show 1
As audiências começam às 8h30, com previsão de término às 16h, na Escola Municipal Samuel Benchimol, situada na Rua J, s/nº, no bairro de São José I
acritica.com ---

No próximo sábado (14), a equipe do Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (Cejuscon) do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) estará na zona Leste de Manaus para realizar um mutirão de 180 audiências de conciliação, a fim de atender as pessoas que moram naquela área da capital.

As audiências começam às 8h30, com previsão de término às 16h, na Escola Municipal Samuel Benchimol, situada na Rua J, s/nº, no bairro de São José I, Etapa B, ao lado do Shopping Grande Circular. A unidade escolar foi reformada pela Prefeitura de Manaus, com revisão da parte elétrica e pintura nova, para receber a população.

Das 180 audiências pautadas, 123 são relativas a processos da 10ª Vara de Família e Sucessões, 55 da Vara Especializada em Crimes de Trânsito e 2 da 2ª Vara de Família e Sucessões.

Entre os processos de família estão os pedidos de guarda de menor, divórcio litigioso, revisão de pensão alimentícia e reconhecimento de união estável; já os de trânsito envolvem casos de lesão corporal culposa na direção de veículo automotor.


Dez salas serão utilizadas para o atendimento, o que permite a realização de 20 audiências simultâneas. Os equipamentos de informática para o registro das conciliações está sendo providenciado pela equipe de Tecnologia da Informação e Comunicação do TJAM. Toda esta estrutura e o atendimento no dia do mutirão contará com policiamento, para oferecer mais segurança aos jurisdicionados e atendentes.

Além da equipe de 20 pessoas do Cejuscon, defensores públicos e promotores de justiça, mais 50 estudantes de Direito (do 5º ao 8º período) da Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam) irão atuar nas audiências, após passarem por uma capacitação.

Segundo a coordenadora do Cejuscon, Geórgia Vasconcelos Corrêa, as partes interessadas foram intimadas pelos correios e aqueles cujo aviso de recebimento retornou foram contatados por telefone, exceto os que não tinham os dados atualizados.

A coordenadora ressalta que é importante as pessoas chegarem ao local com antecedência de 30 minutos e afirma que mesmo as pessoas sem audiência agendada serão atendidas. “Independentemente de quem procure vamos atender e fazer a conciliação nos casos possíveis, formalizando depois, ou dar orientação para ir ao Fórum Ministro Henoch Reis”, local em que fica localizado o Cejuscon.

Publicidade
Publicidade