Publicidade
Manaus
Manaus

Trio é preso com escopetas, rifle, revólver e munições em veículo na rodovia BR-319

Diversas armas de fogo e munições foram encontradas no veículo onde estava o grupo. Em depoimento, eles afirmaram que o material seria usado para a caça 29/09/2013 às 14:52
Show 1
Policiais da 29ª Cicom apreenderam o material durante patrulhamento na BR-319
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Três homens fortemente armados dentro de uma pick Ford Ranger foram presos na manhã deste domingo (29), por volta de 9h, na rodovia BR-319, no Distrito Industrial, Zona Oeste da capital. Um revólver, duas escopetas, um rifle e 139 munições de diversos calibres foram apreendidos com o grupo.

Dentro da pick-up Ranger, de cor prata e placas JXW-9858, estavam quatro homens, mas apenas três deles foram presos após uma vistoria no veículo. Alexandro Eto Lima, 35, Shigeru Eto, 45, Elvis Eto Lima, 22, e Lennon Shigueioshi Nakanome, 22, foram encaminhados ao 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Zona Leste da cidade.

As prisões foram efetuadas por policiais da 29ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) durante patrulhamento na BR-319. Foi apreendido um revólver calibre 357, um rifle de calibre 22, duas escopetas de calibres 28 e 16, 11 munições de calibre 16, 21 munições de calibre 28, cinco munições calibre 38, uma munição de calibre 357 e 101 munições de calibre 22.

Segundo policiais civis do 9º DIP, o grupo afirmou que as armas de fogo e as munições seriam utilizadas para a prática de caça. Os homens não apresentaram o registro de uso do material e foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e munições. Lennon foi o único a não ser autuado. Ele foi levado à delegacia como testemunha.

Pelo uso das escopetas e do rifle, Shigeru e Elvis responderão por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e poderão ser liberados após pagamento de fiança arbitrado pela autoridade policial. Alexandro responderá pelo porte ilegal do revólver, arma de fogo de uso restrito, e será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa até que a fiança pelo crime seja decidida pela Justiça.

Publicidade
Publicidade