Publicidade
Manaus
ESTELIONATO E ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA

Trio é preso por fabricar notas falsas para enganar comércios em Manaus

O trio foi preso após repassar uma nota de R$ 100 falsificada em um estabelecimento comercial no bairro Compensa 09/10/2018 às 16:37
Show trio 040da11b 96b2 44f4 92a7 feca2ab30a5e
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Diego Ribeiro da Silva, 33, Iury Gomes de Souza, 28, e Valdick Ferreira Vidal, 45, foram presos, em flagrante, por equipes da Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop), acusados de estelionato e associação criminosa para produção de notas falsas. Com os infratores foram apreendidas diversas cédulas de dinheiro falsificadas, além de computadores, impressoras e outros apetrechos utilizados para fabricação de moedas falsificadas.

O trio foi preso na noite de segunda-feira (08) após repassar uma nota de R$ 100 falsificada em um estabelecimento comercial no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. Após as prisões, o trio foi levado para o 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro mesmo.

Durante depoimento na unidade policial, Iury disse que era responsável por pintar as notas falsas. Já Diego revelou que era encarregado por pegar as notas com o Valdick, que atuava como falsificador, para trocar no comércio.

“Diego e Iury estavam no bairro Compensa, momento em que decidiram comprar R$ 10 de dindin e pagaram com uma nota falsa de R$ 100. A dupla recebeu da vítima, responsável pelo comércio, R$ 90 em notas verdadeiras. Após perceber o golpe, a vítima foi até o 8° Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde registrou o Boletim de Ocorrência pelo crime de moeda falsa. A partir daí começamos as investigações”, disse o secretário da Seaop, delegado da Polícia Civil do Amazonas Guilherme Torres.

Após analisarem as imagens da câmera de segurança do estabelecimento comercial, os policiais conseguiram identificar a placa do veículo em que os autores praticaram o crime.

Prisões

Iury foi preso na residência dele, na rua dos Tucanos, no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus. Ele disse que no momento do delito estava com Diego e revelou a localização do comparsa. As equipes prenderam Diego em uma barbearia, na alameda Wolfando Nogueira, conjunto Ouro Verde, no mesmo bairro. Diego confessou o crime, informou que Valdick seria o responsável por produzir as notas falsas e levou as equipes até a casa do comparsa, na rua Rita Barbosa, também no conjunto Ouro Verde.

Na casa de Valdick as equipes encontraram seis notas de R$ 100 falsas, seis páginas de notas de R$ 100 e R$ 50 impressas, duas impressoras, dois monitores, três CPUs, um cartucho de tinta para impressão das notas falsificadas, três garrafas de tintas para impressão, além de um notebook.

O trio foi autuado em flagrante por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis, Diego, Iury e Valdick serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, Zona Sul da cidade.

Publicidade
Publicidade