Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
golpe

Trio é preso suspeito de desviar mercadorias de empresa; prejuízo de R$ 800 mil

Bando foi preso quando estava se preparando para realizar um novo desvio estimado em R$ 1,4 milhão, informou delegado adjunto



trio_as_BC076C39-B89D-4972-B157-CEE97C24CD98.JPG Foto: Winnetou Almeida
12/08/2019 às 14:02

O gerente José Paulo Pereira Gonçalves, 42, a vendedora Karina Pereira Ferreira, 33, e o empresário Márcio Pereira de Souza, 34, foram presos suspeitos de terem desviados cerca de R$ 200 mil em mercadorias da empresa Friotrans. Segundo a Polícia Civil, o bando estava se preparando para realizar um novo desvio estimado em R$ 1,4 milhão, quando foram capturados. Eles vinham cometendo o crime há pelo menos 2 meses. O prejuízo da empresa chega a R$ 800 mil.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Guilherme Torres, o grupo criminoso foi preso durante a operação "Iscariotes", em cumprimento de mandados de prisões. Ainda segundo o delegado, foram cumpridos onze mandados, entre busca e apreensão e prisão.

“Algumas pessoas estão sendo apresentadas, outras iremos preservar a imagem e o nome, por se tratar de uma prisão temporária. Ainda não temos convicção da participação dessas pessoas. Para não cometer nenhuma injustiça, a gente não apresentará”, disse.

De acordo com o delegado adjunto da Derfd, Demetrius Queiroz, o esquema se consistia na emissão de notas frias contra clientes, sem o consentimento e pedido dos mesmos. Ainda segundo o delegado, por eles (acusados) terem liberado a mercadoria indevidamente de aproximadamente R$ 200 mil, que resultou em um furo no financeiro da empresa, o grupo vendeu a mercadoria por um valor baixo para gerar dinheiro e cobrir o rombo, e eles alcançaram um lucro considerável.

“José era o gerente, Karina era vendedora da empresa, o cliente e empresário Márcio, dono de uma distribuidora, era o que comprava mais barato, emprestava dinheiro, retirava mercadorias e as revendia. Além disso, alguns clientes percebendo o descontrole no setor de vendas, um cliente comprou aproximadamente R$ 1,4 milhão em mercadoria. Ele tentou convencer um dos que estão presos a dizer pela empresa que ele não tinha retirado a mercadoria para ele conseguir retirar mais uma vez ou ter o seu dinheiro de volta”, explicou.

Prisões

José e Karina, que eram funcionários da empresa, foram presos na última sexta-feira (9), durante o expediente de trabalho, no prédio da empresa, localizada na Avenida Camapuã, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus. Já Márcio, foi preso na distribuidora, no bairro Cidade de Deus, também na mesma zona.

O trio foi indiciado por furto qualificado mediante fraude e associação criminosa. Eles serão encaminhados para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) e Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), ambas as unidades são localizadas no quilômetro 8 da BR-174.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.