Publicidade
Manaus
TRANSPORTE COLETIVO

TRT determina circulação de 70% dos ônibus caso ocorra greve nesta sexta (7)

O não cumprimento da determinação do Tribunal Regional do Trabalho gera multa de R$ 50 mil (por hora de paralisação) 06/12/2018 às 19:23 - Atualizado em 07/12/2018 às 08:23
Show greve ec5205c0 809c 4e53 b4f2 86ab58da4c36
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho (11ª região), desembargadora Eleonora de Souza Saunier, determinou que, caso a greve anunciada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário e Urbano Coletivo de Manaus e no Amazonas (STTRM) seja realizada nesta sexta-feira (6), 70% da frota dos ônibus deve estar operando para que não gere problemas à população por se tratar de um serviço essencial. O não cumprimento da determinação gera multa de R$ 50 mil (por hora de paralisação).

A ordem judicial foi entregue nesta quinta-feira (6) para o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, que participa neste momento de reunião com representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), na Zona Centro-Sul de Manaus.

Motoristas e cobradores filiados ao STTRM anunciaram na segunda-feira (3) uma greve geral por tempo indeterminado para amanhã. “Os motivos que levaram os trabalhadores a aprovarem a decisão de greve geral por tempo indeterminado foram as constantes suspensões do plano de saúde, causando transtornos tanto para os funcionários, bem como, para os seus dependentes que estão tendo os seus descontos nos contra cheques normalmente. Além, do não pagamento de horas extras, conforme acordado junto ao MTP”, diz trecho do comunicado do Sindicato.

A assessoria de imprensa do sindicato dos rodoviários afirmou à reportagem que os profissionais não estão sendo atendidos pelas operadoras de saúde devido ao não pagamento das empresas. Além disso, segundo a assessoria, os salários dos rodoviários estão atrasando entre 20 e 30 dias.

No comunicado, o sindicato também pede às empresas do transporte coletivo de Manaus que remanejem 50% da frota para operação nos dias de greve. A paralisação está marcada para começar à meia-noite de amanhã.

Publicidade
Publicidade