Publicidade
Manaus
olimpíadas

Turismo continua tímido na véspera dos jogos na Arena Amazônia

Diferente das baladas e do movimento experimentado durante a Copa do Mundo, quando Manaus foi a sede mais destacada, dessa vez o número de turistas é pequeno, mas comércio espera que tudo mude nesta quinta 03/08/2016 às 22:17 - Atualizado em 04/08/2016 às 02:02
Show bar do armando
Diferente da Copa do Mundo quando Manaus recebeu 120 mil turistas, a expectativa agora é receber 20% para as Olimpíadas. (Antônio Lima)
Kelly Melo Manaus (AM)

Diferente do ritmo “badalado” que os principais pontos turísticos  ganharam durante os jogos Copa do Mundo em 2014, por enquanto  em Manaus o movimento de turistas estrangeiros ainda é  tímido.

A expectativa é que isso comece a mudar a partir desta quinta-feira (4)e, uma vez que a Arena da Amazônia será palco dos dois primeiros jogos do torneio masculino de futebol.

Segundo o Comitê Olímpico Manaus 2016, estima-se que a capital receba aproximadamente 20 mil turistas, principalmente colombianos, peruanos, venezuelanos e norte-americano. Durante a Copa, foram mais de 120 mil turistas de diversas nacionalidades. 
 
“Os turistas vão começar a chegar amanhã (hoje) por conta da primeira rodada de jogos. Até o final da semana, vamos perceber uma movimentação maior na cidade desse público”, avaliou o coordenador estadual do Comitê, Mário Aufieiro. 

Na Copa do Mundo, o centro de Manaus foi considerado o reduto dos turistas. Mas, por enquanto, os principais pontos turísticos, bares  e espaços culturais permanecem com o funcionamento dentro da normalidade. 

Centro 

Na rua 10 de Julho, no Centro, o Bar do Armando foi um dos principais “points” dos estrangeiros. Na época da Copa do Mundo, era comum ver pessoas vestidas nas cores ou carregando as bandeiras dos seus países de origem. Eram ingleses, italianos, portugueses e até croatas espalhados por todas as partes. Diferente daquele ritmo frenético, hoje no início das Olimpíadas para os amazonenses, um dos bares mais tradicionais da capital não está no mesmo “embalo”. 

"A expectativa não é, nem de longe,  a mesma da Copa. Até vemos muitos turistas aqui pelo Centro, mas eles não vieram especificamente para as Olimpíadas, mas sim, vieram para conhecer a Amazônia", afirmou a comerciante Ana Cláudia Soeiro, proprietária do Bar do Armando. 
Na opinião dela, a atual situação política e econômica do País interferiu no turismo local e, por enquanto, o resultados das Olimpíadas para os comerciantes não será o mesmo que o empregado há dois anos. 

Alemães curtem belezas do Centro

O Largo São Sebastião, que fica no entorno do Teatro Amazonas, no Centro, também viu a “enxurrada” de turistas no Mundial de 2014.  Os alemães Dierter Shafer e Heikc Shafer, que pela primeira vez vieram a Manaus, disseram ter  ficado impressionados com a beleza do local. No entanto, não foram as Olimpíadas que os trouxeram até a capital amazonense, mas sim a curiosidade por conhecer a floresta amazônica. “O Teatro é muito bonito e gostamos bastante de conhecer o Jardim Botânico”, afirmou o visitante Dierter Shafer.  

No Mercado Municipal Adolpho Lisboa, também no Centro, os permissionários esperam que a partir de hoje os turistas comecem a aparecer em maior número. “São poucos os  turistas que vieram realmente para as Olimpíadas, mas já vimos alguns japoneses e nigerianos. Esperamos que amanhã (hoje) esse cenário mude”, afirmou o permissionário Wanderley Colares, 57.

Complexo turístico

No complexo turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste, os comerciantes que se preparam para receber os turistas também afirmaram que o movimento está abaixo do esperado. ”Já vi alguns americanos e japoneses, mas poucos. Na Copa, a Ponta Negra ficava bem lotada, e este ano o cenário está bem diferente. Esperamos que esse quadro mude”, comentou o atendente Cláudio Trindade, 20.

Publicidade
Publicidade