Publicidade
Manaus
Manaus

UEA anuncia implantação de nova plataforma tecnológica para graduação em 2014

O reitor da UEA, Cleinaldo de Almeida Costa, divulgou a mudança na manhã desta terça-feira (12), durante o I Congresso Internacional de B-Learning 17/11/2013 às 14:42
Show 1
Segundo Cleinaldo, a iniciativa estará incorporada ao planejamento do Estado para os próximos três anos
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Em 2014, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) vai iniciar a implantação de uma nova plataforma tecnológica para aperfeiçoar o ensino e a aprendizagem nos mais de 50 cursos de graduação da instituição, oferecidos tanto na capital como nos municípios do interior. A novidade foi anunciada na manhã desta terça-feira (12) pelo reitor da instituição, Cleinaldo de Almeida Costa, durante o I Congresso Internacional de B-Learning, que acontece no auditório da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM).

Com o tema “Tecnologias para a Educação 2.0”, o evento tem a participação de professores, estudantes, empresas e instituições de ensino do Brasil e do exterior. A conferência é promovida pela empresa Ginga Soluções em B-Learning e é transmitida em tempo real para todo o mundo via Internet.  

De acordo com o reitor da UEA, que fez uma exposição sobre as experiências da universidade na área de tecnologia, o projeto que será implantado a partir do próximo ano se chama “Pró-Inova Lab”.

“Usaremos a plataforma Moodle para informatizar a graduação. O Moodle é um software livre que permite um Ambiente Virtual de Aprendizado (AVA) e a interação entre professores, tutores e alunos. Eles vão conversar entre si, encontrar textos de referência na Internet, discutir em grupo e fazer a construção coletiva do conhecimento. Dessa forma, buscamos a melhoria da qualidade do aprendizado”, explicou.

Segundo Cleinaldo, a iniciativa estará incorporada ao planejamento do Estado para os próximos três anos. Em 2014, a instituição inicia a primeira fase do projeto, com a implantação nos cursos permanentes da capital. A primeira estratégia em Manaus será a formação dos docentes, a fim de que eles aprendam a usar a nova plataforma.

Em uma segunda etapa, que acontecerá em 2015, o programa será estendido aos cursos de graduação oferecidos nos municípios do interior. Na terceira e última etapa do Pró-Inova Lab, que deve ocorrer em 2016, a universidade fará a integração de todas as plataformas tecnológicas em uso.

“O modelo tradicional de ensino, onde só o professor fala, gera evasão e desinteresse nos alunos dessa nova geração, que já nasceram cercados por tecnologia. Então queremos empregar recursos da tecnologia da informação e da comunicação para que o ensino seja mais palatável aos alunos. Para tanto, vamos capacitar os professores e modificar a estrutura tecnológica dos cursos permanentes, a fim de que eles estejam preparados para a implantação da plataforma Moodle”, comentou.

Educação semipresencial

Desde a década passada, a aplicação de tecnologias em sala de aula tem sido uma importante aliada na expansão do Ensino Superior no interior do Amazonas. De acordo com o reitor, 56% dos 25 mil alunos já formados pela UEA foram alcançados por meio do ensino presencial mediado por tecnologia.

“O caminho da educação a distância é sem volta para a nossa universidade. Ela é aplicada na graduação e em diversos cursos de pós-graduação. A UEA é a universidade brasileira que mais interioriza o conhecimento. Não apenas porque a instituição quer, mas porque precisa fazê-lo”, destacou.

Além do reitor Cleinaldo de Almeida Costa, o I Congresso Internacional de B-Learning reuniu nesta manhã especialistas em educação e tecnologia da Europa e da América Latina, que debateram temas como “Educação corporativa”, “Pós-Graduação para América Latina” e “Conectividade para a educação – situação atual e necessidades da América Latina”.

A programação do evento segue até a tarde desta terça-feira (12), no auditório Belarmino Lins, da ALE-AM, localizada na avenida Mário Ypiranga Monteiro, Zona Centro-Sul.

Publicidade
Publicidade