Terça-feira, 27 de Outubro de 2020
EDUCAÇÃO

UEA divulga plano de retomada das atividades acadêmicas e administrativas

Para promover a segurança dos alunos na capital e no interior, professores e servidores, a UEA vai utilizar tecnologias educacionais digitais



show_agora_agorinha_vagas_673992B3-6210-4766-8A9B-88B3A92CA767.jpg Foto: Arquivo/A Crítica
16/07/2020 às 18:06

Agosto é o mês programado para o retorno das atividades acadêmicas e administrativas da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) na capital e interior do estado. Após a paralisação, ocorrida no dia 17 de março, por conta da pandemia de Covid-19, a gestão superior elaborou o plano de retomada para informar a comunidade acadêmica sobre as modalidades de ensino a serem utilizadas pela instituição, com base em tecnologias educacionais digitais.

De acordo com o novo calendário, as atividades acadêmicas serão retomadas de maneira não presencial no dia 3 de agosto, seguindo até 3 de outubro. O período posterior, com aulas presenciais, observando o quadro da pandemia em Manaus, inicia no dia 23 de novembro e segue até 27 de fevereiro de 2021.



“A gestão superior da UEA destaca ainda que está analisando disponibilizar internet gratuita aos alunos que comprovarem vulnerabilidade social, bem como facilitar o acesso aos meios digitais e às unidades da Universidade em Manaus e no interior do Estado, para que todos tenham acesso às aulas e mantenham a qualidade de ensino”, reitera o reitor da UEA, Cleinaldo Costa.

Etapas do Plano 

Na primeira etapa do plano, no período de 20 de julho a 2 de agosto, está incluso o retorno das atividades administrativas presenciais, em sistema de rodízio, sendo mantida a suspensão das atividades presenciais de ensino e dos serviços de apoio (restaurantes, lanchonetes, bibliotecas, reprografia, entre outras).

Já na segunda etapa A, no período de 3 de agosto a 4 de outubro, está prevista a manutenção das atividades administrativas presenciais, em sistema de rodízio, e o retorno das atividades de ensino em modalidade não presencial.

Bibliotecas poderão funcionar para retirada e devolução de exemplares, e laboratórios de informática poderão funcionar para utilização mediante agendamento.

No que corresponde à segunda etapa B, no período de 5 de outubro a 3 de janeiro de 2021, está programado o retorno das atividades administrativas presenciais em regime normal de funcionamento.

As atividades de ensino ocorrerão em modalidade presencial e não presencial (híbrido), respeitando-se o limite de ocupação de 50% das salas de aula.

Serviços de apoio (restaurantes, lanchonetes, reprografia, bibliotecas e salas de estudo) poderão ser autorizados. Os centros de convivência, auditórios, anfiteatros, salas de reuniões e espaços de lazer permanecerão fechados.

Na terceira e última etapa, a partir do dia 4 de janeiro de 2021, estão previstos o retorno das atividades de ensino presencial sem limitação de ocupação das salas de aula; o retorno integral dos restaurantes universitários e demais serviços de apoio; o retorno dos eventos científicos, desportivos, culturais e colações de grau; e o retorno dos processos seletivos.

De acordo com a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação e coordenadora do Grupo Gestor da Covid-19 da UEA, Maria Paula Mourão, o Plano foi elaborado com base nos estudos realizados pelo grupo gestor desde o começo da pandemia.

“Observamos a evolução da doença e agora o seu declínio, e optamos por continuar mantendo o distanciamento social, sem que isso afete a qualidade do ensino para nosso corpo discente, tanto na capital quanto no interior. A UEA está facilitando soluções para alunos que não dispõem de acesso à internet, permitindo que eles se dirijam às unidades e aos centros para utilizar os meios tecnológicos disponíveis oferecidos pela UEA”, enfatizou. 

Ações da UEA durante a pandemia

Para atender a população, a UEA promoveu ações diversas, que envolveram professores e professoras, técnicas e técnicos, servidoras e servidores, além de alunas e alunos voluntários.

Em um trabalho conjunto, o grupo desenvolveu aplicativos e elaborou ações, algumas em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS). Entre elas,  o Chatbot/Call Center, por meio do aplicativo Sasi; o acolhimento psicológico, também pelo Chatbot, com encaminhamentos para médicos, enfermeiros ou psicólogos; e o Polo de Telessaúde do Amazonas, que promoveu e promove videoconferências entre profissionais de saúde da capital e dos municípios do interior do estado, realizando, com sucesso, teleconsultas e treinamentos aos profissionais, inclusive para os que atuam em comunidades indígenas.

Outras ações foram a produção de protetores faciais, que foram distribuídos para profissionais de saúde, e produção de álcool 70%; reparo de ventiladores mecânicos; protótipo de ventilador mecânico; padronização e distribuição de EPIs; desenvolvimento de Guia para Intubação Orotraqueal; formatura antecipada nos cursos de Medicina, Enfermagem e Farmácia; UEA Live Music; imunização de servidores contra H1N1; teste rápido para Covid-19 e Equipe Clorocovid, reunindo integrantes de UEA, Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia e FVS-AM.

*Com informações da Assessoria de Imprensa

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.