Publicidade
Manaus
Manaus

Ufam apresenta nova proposta para o calendário acadêmico

A reitoria da Ufam  destacou que o calendário da instituição está mantido para as atividades complementares, como monitorias, pesquisas e recepção de calouros, mas as aulas não vão mais iniciar na próxima terça-feira 05/09/2015 às 09:44
Show 1
Grupo de alunos ainda continuam acampados na reitoria por tempo indeterminado
Kelly melo ---

Uma comissão formada por sete conselheiros do Conselho Univerisitário (Consuni) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) deve apresentar, no próximo dia 14, uma proposta de reprogramação do calendário acadêmico, conforme ficou definido após 6h30 de discussões na última reunião do Consuni, na quinta-feira. Em consenso com a reitoria, também ficou acordado que o início do período 2015/2 será postergardo até que medidas de operacionalização sejam definidas para que haja o menor prejuízo tanto para os estudantes, quanto para o movimento paredista.

Ontem, a reitoria da Ufam, Márcia Perales, destacou que o calendário da instituição está mantido para as atividades complementares, como monitorias, pesquisas e recepção de calouros, mas as aulas não vão mais iniciar na próxima terça-feira.

“Esperamos que no dia 14 tenhamos propostas concretas da Comissão para dar respostas ao momento e aos impasses que nós vivemos hoje. Todos os problemas estão sendo mapeados e o Consumi acordou que havia a necessidade dessa reprogramação, para então fazermos as reposições de aulas para quem não concluiu o primeiro semestre e iniciar o segundo semestre em um calendário unificado”, afirmou Perales.

Um dos integrantes da comissão especial, o professor Lino João de Oliveira Neves afirmou que o grupo já começou a se reunir para formular o planejamento das atividades acadêmicas tanto para as reposições de aulas, quanto os próximos semestres. O resultado final desse trabalho será apresentado na próxima reunião do Consuni, no dia 14. “O nosso grande ganho foi que conseguimos superar as divergências e entrar em um consenso de que não se pode iniciar o segundo semestre se antes terminar o primeiro”, defende.

Acampamento

Mesmo com o início das aulas tendo sido adiado, um grupo de alunos continuam acampados na reitoria por tempo indeterminado. Segundo o estudante Thiago Sartt, a postergação do calendário não é a única pauta de reivindicação dos manifestantes e pretender ficar no local até que haja sinais de melhorias. “A nossa luta é pela qualidade da educação e estamos reivindicando melhorias para a coletividade”, disse ele.

Mais debates nas próximas semanas

O presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (Adua), professor José Alcimar de Oliveira, considera que o resultado da reunião do Consuni foi uma vitória do Comando Local de Greve (CLG) que conseguiu pautar a discussões referentes ao calendário e a postergação dele, para o segundo semestre.

Segundo ele, a universidade não poderia desconsiderar os problemas e conseguiu avançar nas discussões do planejamento, visando primeiro encerrar o período referente a 2015/1, com as reposições das aulas, para depois iniciar o período 2015/2. “A greve está em curso e não temos como definir uma data para encerrá-la, uma vez que há uma intransigência por parte do governo federal. Nas próximas semanas devemos caminhar para um embate decisivo já que o nenhuma proposta que atenda aos nossos interesses foi encaminhada”, ressaltou.

Publicidade
Publicidade