Publicidade
Manaus
Manaus

Único mercado do bairro da União foi invadido por sem-teto e está em péssimo estado

Moradores reivindicam reforma da única feira existente no bairro. O local está abandonado e os boxes servem de moradia para invasores 19/12/2015 às 18:14
Show 1
De trinta boxes construídos, apenas sete estão em operação; os demais foram transformados em casas ou abandonados
marcela moraes ---

Moradores do bairro da União, Zona Centro-Sul, reivindicam a reforma da única feira existente no bairro, localizada entre as ruas Barreirinha e 2 de agosto. Eles reclamam do abandono do local por parte da Prefeitura de Manaus e também da construção de moradia nos boxes onde deveria estar funcionando a feira.

Com as transformações que ocorreram no local, de 30 boxes  apenas sete estão em atividade, alguns boxes estão desativados e outros se transformaram em moradias informais  há mais ou menos dez anos. O  local está abandonado e com muitos entulhos de construção.

De acordo o conselheiro tutelar da Zona Centro-Sul,  Marcelo Medeiros, a feira está abandonada e, com a construção das casas no lugar dos boxes, rapidamente  o que resta desaparecerá e a  comunidade não terá onde realizar suas compras.

“Aqui na verdade já deixou de ser feira e virou uma favela. Como a maioria dos boxes estão fechados, muitas vezes nós temos que ir a outros bairros para comprar peixe, verduras, frutas, porque aqui não temos opções”, disse. “A comunidade é que sofre com o abandono. Nos últimos dez anos, alguns boxes deixaram de funcionar para se tornarem casas, não temos mais onde fazer nossas compras”, completou Marcelo.

Reivindicação

Conforme a feirante Tatiane Soares, há alguns anos  ela procurou a prefeitura em busca de melhorias na estrutura da feira, no entanto na época nenhuma providência foi tomada. Para Tatiane, a comunidade precisa do espaço para fazer suas compras, por que é a única feira do bairro, para os feirantes é única opção de garantir o seu próprio sustento.

“A feira tem que ser reformada! Como muitos boxes estão desativados todo mundo faz o que quer, constrói, aluga, vende, quebra. Hoje em dia não sei nem se nós podemos mais chamar de feira porque ela se resume nesses sete boxes, do outro lado tudo virou residência particular”, desabafou a feirante.

O  presidente da Associação dos Moradores bairro da União, Altair Diniz, afirma que a principal reivindicação dos moradores é a reforma da feira, buscando formas de ativar os boxes  e principalmente que espaço receba uma reforma.

Investimento

A feira reivindicada pelos moradores do bairro da União é considerada pela prefeitura como irregular e, por isso, não pode receber investimentos por parte do poder público. Conforme a subsecretaria Municipal de Abastecimento de Feiras e Mercados, uma equipe do órgão irá até o bairro conhecer o problema.

Feira irregular

De acordo com a assessoria de comunicação da subsecretaria Municipal de Abastecimento de Feiras e Mercados (Subsempab), por ser tratar de uma feira  que foi construída de forma improvisada e irregular,  a responsabilidade pela manutenção da infraestrutura do local é dos próprios moradores.

Segundo a assessoria, até o momento existe apenas uma solicitação de visita feita pelos moradores do bairro da União, no entanto, uma equipe técnica da Sempab deve realizar uma visita ao local nos próximos dias onde será feito um relatório para que providências cabíveis sejam tomadas.

A previsão é que após a visita um projeto seja feito para a construção de uma feira no bairro.

Publicidade
Publicidade