Publicidade
Manaus
Manaus

Unidade móvel do Centro de Controle de Zoonoses castra 690 animais em 30 dias

Apesar disso, população reclama do tempo de espera para conseguir atendimento, já que serviços acontecem somente à tarde por falta de veterinários 15/05/2015 às 10:33
Show 1
Donos de cachorros e gatos aprovaram o serviço móvel, mas reclamaram que ele só funciona no período da tarde
Oswaldo Neto ---

Com um mês de atuação em Manaus, as duas Unidades Móveis do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) castraram 690 animais, segundo informou o diretor do centro, Adailton Pereira. Até o fim do ano, o órgão espera bater a meta prevista no lançamento, de 7.200 cães e gatos. Apesar da observação positiva das unidades móveis, que fornecem o serviço somente durante a tarde, a demanda pelo serviço aumenta a cada dia, resultado em um tempo de espera maior para a população.

Este foi o caso do industriário Hevelthon de Azevedo, 45. Ele conta que agendou o castramento de sua gata “Mel” há uma semana e só ontem a cirurgia pode ser feita na Unidade Móvel do Distrito de Saúde Leste, na Zona Leste. “É muita gente e tem que chegar cedo pra ser atendido. Acho bom, mas um lugar maior com mais funcionários seria mais eficiente”, afirmou.

Nas duas Unidades Móveis, as cirurgias de castração vêm sendo realizadas somente a partir de 14h por conta da falta de veterinários. Atualmente, dois profissionais inscritos no Conselho Regional de Medicina Veterinária dão conta do serviço nos dois locais e encerram o expediente às 17h.

Falta veterinário

De acordo com o diretor do CCZ, Adailton Pereira, o sistema vem mantendo a média de 15 cirurgias de castração por dia, as quais totalizaram 690 procedimentos até ontem. Apesar disso, ele admitiu que o serviço vem tendo uma procura muito grande pela população, e em virtude disso, a quantidade reduzida de profissionais trouxe um tempo maior de espera.

“No momento não temos gente qualificada para fazer cirurgias e aumentar esse número de atendimento. Por enquanto não há previsão para ser chamado ninguém. Para você chamar você tem que ter verba, não adianta fazer e depois não ter dinheiro pra pagar ”, declarou.

O diretor justifica o fato reafirmando que em todas as áreas o problema de espera é o mesmo. “Em todo o canto, a demanda é grande. Até porque é um serviço que não dispõe nenhum centavo do bolso. Antes as pessoas levavam os animais e no mesmo dia faziam. Esperamos que no ano que vem, volte ao normal”, explica.

Unidades móveis

Segundo o diretor do CCZ, os gatos foram os animais mais castrados em um mês de serviço. Conforme ele aponta, a demanda tem sido, em média, de nove castrações para felinos das 15 que são oferecidas por dia. O diretor ainda ressalta que as cirurgias continuam sendo oferecidas no Centro de Controle nas manhãs e tardes. Para realizar o cadastro na Unidades Móveis, o dono do animal deve fornecer o seu nome, CPF e comprovante de residência. Ao sair do local, o proprietário do animal doméstico recebe um comprovante informando a data do procedimento cirúrgico. As unidades ficam localizadas na sede do Disa Leste, bairro Jorge Teixeira, e na Cidade Nova, Zona Norte.

Publicidade
Publicidade