Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
RECOMPENSA

Universitária que vendeu frangos para pagar faculdade consegue estágio em órgão

Andréa Márcia de Souza agora é assessora estagiária do Ipaam, em Manaus. Repercussão levou jovem a São Paulo, onde conseguiu dinheiro para sanar as mensalidades



ipaam.JPG
Foto: Antônio Lima
06/04/2018 às 21:03

Esforço, perseverança e recompensa. Três palavras que para Andréa Márcia de Souza, de 27 anos, se transformaram em um ciclo. A estudante de Jornalismo, após quase perder a bolsa de estudos da faculdade e precisar vender cerca de 300 frangos assados para pagar R$ 7,5 mil em dívidas com mensalidades do 7ª período, conseguiu um emprego como assessora estagiária no Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e voltou à sala de aula no último semestre para finalizar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Andréa explicou que, após a repercussão da história dela, um publicitário de São Paulo criou uma campanha beneficente na capital paulista para a estudante, que foi intitulada “Déa Vai Estudar”, e lá a universitária pôde arrecadar o dinheiro necessário.

“Eles me encontraram depois que leram a matéria do jornal A CRÍTICA e disseram que minha história encaixava no perfil. Eu fui até São Paulo e lá consegui, além de vender todos os frangos, conhecer muita gente legal. A equipe até criou um site próprio e brindes para os convidados”, explicou.

Depois de quitar as parcelas do semestre, foi a vez do assessor de comunicação do Ipaam Antônio Lopes ler sobre Andréa no jornal. A vaga de estágio no instituto ainda não havia sido preenchida. Foi então que a estudante foi chamada para uma entrevista e conquistou a vaga.

 “Ela é uma mulher esperta, que se superou para exercer a profissão que sempre quis. Além disso, é uma profissional com futuro. Toda a equipe ficou feliz em ter um exemplo dentro da assessoria”, conversou.

 Andréa deve finalizar o curso este ano e já iniciou o TCC. O tema é “Doenças causadas pela falta de saneamento básico em Manaus” e será uma reportagem especial. A estudante, que sonha em ser repórter de TV, inicia agora um novo ciclo.   “Eu estou gostando muito de trabalhar e saber que a cada dia ser jornalista é o que eu mais quero, apesar da desvalorização da nossa profissão”, disse.

Repercussão nacional

A estudante de jornalismo estava no 7º período do Uninorte quando se descuidou e perdeu o prazo de recadastramento do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). Ela precisou pagar todas as mensalidades do período de uma só vez, antes de fazer a matrícula.

“Ao todo era 7,5 mil reais. Me desesperei e chorei muito até postei de brincadeira no Facebook que precisaria vender um rim para pagar a dívida. A publicação oficial foi feita horas depois e nem imaginava que faria tanto sucesso”, contou. 

O post de Andréa, sensibilizou amigos, que compartilharam e alguns até a ajudaram com quantia em dinheiro. “Um amigo depositou R$ 100 na minha conta, outra amiga veio aqui em casa e trouxe R$ 50, quando ela me entregou eu chorei muito, porque quero muito concluir minha graduação”, desabafou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.