Publicidade
Manaus
ESTADO DE SAÚDE

Universitário com meningite está consciente e respira sem ajuda de aparelhos

A informação foi divulgada nesta terça-feira (24) pela Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas (Susam) 24/04/2018 às 16:17 - Atualizado em 24/04/2018 às 16:19
Show 28 de agosto
Local onde o jovem segue internado. Foto: Reprodução/Internet
acritica.com Manaus (AM)

O universitário de 17 anos da Faculdade Estácio do Amazonas, que foi diagnosticado com meningite bacteriana, saiu da sedação, está consciente e respira sem a ajuda de aparelhos. A informação foi divulgada nesta terça-feira (24) pela Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas (Susam), conforme boletim médico repassado pela direção do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, onde o jovem segue internado.

Apesar da melhora, segundo a Susam, o estado de saúde do paciente ainda é considerado grave e ele permanecerá na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Entenda o caso

Na última quarta-feira (18), a Faculdade Estácio do Amazonas, localizada na Zona Centro-Sul de Manaus, suspendeu as aulas do período noturno e de todos os turnos do dia 19 de abril para que os ambientes da instituição passassem por uma higienização após a confirmação do caso de meningite em um de seus alunos.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), quarenta colegas de faculdade do estudante e treze familiares receberam o tratamento com quimioprofilaxia. 

A doença 

O adolescente foi diagnosticado com a doença meningocócica, que é uma infecção bacteriana aguda, com alto risco de fatalidade. Este é o segundo caso identificado em Manaus em 2018. O controle para a taxa desta infecção, segundo o infectologista Antônio Magela Tavares, da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), depende da taxa de imunidade pessoal. As estatísticas apontam que entre 5% e 10% das pessoas possui a bactéria, mas ela não evoluiu no sistema. É o caso de “pessoas sãs”.

“A vacina que faz o controle da meningite  – da que podemos ter controle – não se estende para esta, que não conta com uma imunidade duradoura. Esta bactéria é transmitida por uma pessoa sã, que não desenvolve a doença. Então a transmissão é silenciosa. Todo mundo entra em contato com ela todo dia, mas só quem tem uma deficiência imunológica tem a manifestação. Quando entra no corpo de alguém que não tem imunidade eficaz, o organismo tenta se defender. É uma infecção generalizada grave. Muito agressiva”.

Publicidade
Publicidade