Publicidade
Manaus
SOLIDARIEDADE

Universitários arrecadam leite e fraldas para bebê retirado da barriga da mãe no AM

Criança do sexo masculino, com 8 meses de gestação, foi retirado à força da barriga da mãe, que foi dopada e assassinada 20/10/2017 às 05:00 - Atualizado em 20/10/2017 às 17:10
Show 19
Foto: Divulgação
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Comovidos com o caso do bebê que foi retirado à força da barriga da mãe em São Sebatião do Uatumãa 247 quilômetros de Manaus, estudantes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) do município estão realizando uma arrecadação para doar leite e fraldas à criança. O bebê tinha 8 meses de gestação e foi roubado por um casal, que foi preso pela polícia. A mãe do bebê foi assassinada.

Segundo um professor da universidade do município, Paulo Andretti, o grupo de alunos está coletando os suprimentos para entregar à família da criança. Ele conta que a mãe da criança, de 20 anos, era do município de São Sebastião do Uatumã. A mulher foi dopada e teve a barriga cortada por Joelma Queila Santana da Silva, 22, e Alex da Silva, 18. Os dois foram transferidos para Manaus por correrem risco de morte.

“Sabemos que a criança continua no hospital de Itapiranga e foi amamentado por uma policial. Estamos esperando ele voltar (a São Sebastião do Uatumã), mas enquanto isso os alunos estão coletando essas doações pra entregar. Há seis meses fizeram algo parecido com uma criança que foi deixada e conseguiram 400 quilos de alimentos e fraldas”, disse ele.

Conforme o professor universitário, a campanha de arrecadação deve seguir até esta sexta-feira (20). “É um crime chocante que abalou todo mundo aqui na cidade. O mínimo que podemos fazer é confortar um pouco essa família que está sofrendo agora, e ajudar essa criança que vai crescer e ter que lidar com isso tudo”.

Revolta

O crime abalou a população do município. Pela manhã, moradores contam que um grupo tentou se organizar para linchar os acusados do crime. Revoltados, os populares aguardavam a chegada do casal na delegacia do município, no entanto, a polícia manteve a dupla presa na 38ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), em Itapiranga, antes de transferi-la para Manaus nesta sexta-feira (20). 

O crime

Joelma Queila Santana da Silva, 22, e Alex da Silva Carvalho, 18, foram presos na manhã desta quinta-feira (19) acusados de dopar e cortar a barriga de uma mulher grávida para roubar o bebê. O corpo dela foi encontrado em uma área de mata do município.

Em depoimento, a mulher confessou o crime e alegou que pelo fato de não conseguir engravidar, tinha o desejo de dar um filho para o companheiro. Ela contou com a ajuda de Alex para cometer o crime. O casal foi autuado em flagrante por homicídio duplamente qualificado. 

Publicidade
Publicidade