Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Demora no atendimento

Usuários reclamam da falta de cobradores em ônibus da capital

Conforme relatos, os próprios motoristas tem que fazer a cobrança do valor da tarifa de ônibus. A 'polêmica' operação da frota sem cobrador foi motivo de várias manifestações da categoria no ano passado



onibus_sem_cobrador_997533C7-1172-4AF3-B8F2-C7898178581C.jpg Foto: Arquivo AC
26/06/2021 às 15:36

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Amazonas afirma que, desde março, as linhas com menor fluxo de passageiros estão rodando sem cobrador nos fins de semana. “Isso já vem acontecendo desde março. As linhas com menor fluxo rodam sem os cobradores porque o número de veículos que circula aos fins de semana diminuem”, disse o assessor de comunicação do Sindicato dos Rodoviarios, Gabriel Guimarães.

Mas os usuários dizem que não são apenas nos fins de semana que os ônibus circulam sem cobradores. Foi o que constatou a dona de casa, Cristiana Rodrigues, 46. “Desde segunda-feira que pego a linha 205 e não tem cobrador”, disse Cristiana.



A linha que Cristiana Rodrigues se refere faz a rota do bairro Planalto até o centro da cidade. Um trajeto considerado longo, ao contrário do que afirmou o representante dos rodoviários. 

Além dessa rota, os usuários da linha 212, que também vai para o centro, circulou na manhã deste sábado (26) sem cobrador. Os usuários reclamam da demora porque, nesse caso, os próprios motoristas tem que fazer a cobrança do valor da tarifa de ônibus. 

Sem resposta

Em dezembro do ano passado, a operação da frota de ônibus sem cobradores foi um dos motivos de várias manifestações da categoria, chegando até uma "ameça de guerra civil" com o intuito de evitar o desemprego dos cobradores. A reportagem tentou contato com a assessoria do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Sinetram), mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.