Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
DENGUE

Vacina contra a dengue será testada em Manaus e em mais 12 cidades brasileiras

A capital amazonense foi uma das escolhidas pelo Instituto Butantan para os testes da vacina contra dengue



1015663.jpg O México foi o primeiro país do mundo a autorizar a vacina desenvolvida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur. No Brasil, a vacina deve ser disponibilizada em 2017 (Sanofi Pasteur/Gabriel Pagcaliwagan/Divulgação)
16/12/2015 às 13:46

O Instituto Butantan, de São Paulo, selecionou Manaus e outras doze cidades brasileiras para participar da terceira fase da pesquisa que vai disponibilizar uma vacina para os quatro tipos de dengue.

Em Manaus, segundo o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, o estudo será conduzido por um grupo de pesquisa da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), unidade vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam).



“A unidade ficará encarregada de selecionar mil voluntários para testar a nova vacina. As áreas de abrangência ainda não foram definidas, mas deverá contemplar locais onde há incidência do mosquito Aedes aegypti, transmissor doença”, afirmou Pedro Elias.

De acordo com a diretora-presidente da FMT, Graça Alecrim, a previsão é que a fase de testes da vacina inicie no segundo trimestre de 2016. O estudo será conduzido com a supervisão do diretor de Ensino e Pesquisa da FMT, Marcos Lacerda.

A diretora ressalta que a expectativa do Instituto Butantan é que todo o protocolo de testes seja concluído no próximo ano e que a vacina seja disponibilizada para a população em 2017. A vacina é feita com vírus inativado da dengue, disse ela.

Seleção

Graça Alecrim explica que durante o processo de seleção, os voluntários passarão por entrevistas com os pesquisadores e também serão submetidos a exames clínicos e laboratoriais. Podem participar do estudo crianças a partir de 24 meses e adultos de até 59 anos. Mulheres grávidas e pessoas com doenças crônicas não poderão testar a vacina. “Quem tiver tido dengue poderá participar da pesquisa, pois a intenção é testar a eficácia para os quatro tipos de vírus da doença”, explicou.

Outro ponto que deve ser destacado, conforme adianta a diretora, é que os voluntários serão acompanhados durante cinco anos após o teste. “Assim como acontece nos testes de medicamentos, há um protocolo a ser seguido, que inclui o acompanhamento dos voluntários durante determinado período, para testar a eficácia”, frisou.

Pesquisas

Manaus foi selecionada para participar da pesquisa devido à incidência do mosquito Aedes aegypti na cidade e em função de possuir grupos de pesquisa especialistas nessa área.

Também farão parte do estudo voluntários de Porto Velho, Boa Vista, Aracaju, Recife, Fortaleza, Brasília, Cuiabá, Campo Grande, São Paulo, São José do Rio Preto (SP), Belo Horizonte e Porto Alegre.

Concluído o período de testes, os dados coletados serão encaminhados ao Instituto Butantan, para que a avaliação final da eficácia da vacina seja feita, em São Paulo.

Registros

Conforme dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), em 2015, em todo o Amazonas, foram registrados 7.191 casos de dengue.

Combate

A diretora da FMT, Graça Alecrim, reforça que, por enquanto, a grande arma contra o mosquito Aedes aegypti, que também transmite Chikungunya e Zika vírus, é a prevenção. “É preciso um esforço de todos para a eliminação dos criadouros do mosquito. O Aedes aegypti leva cerca de sete dias para se desenvolver. Para combatê-lo, portanto, é preciso bloquear esse ciclo. Basta fazer uma limpeza geral uma vez por semana, eliminando a água parada acumulada nos recipientes. Uma pequena ação que trará grande resultados para todos”, enfatizou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.