Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
Vacinação meninas

Vacinação contra o HPV ainda com dificuldades em Manaus

Dados da Semsa mostram que em Manaus quase nove mil meninas ainda não foram imunizadas contra o Papiloma Vírus



1.jpg Secretaria Municipal de Saúde, iniciou, nessa quarta-feira, nova fase da vacinação em escolas que não haviam sido ainda visitadas
19/09/2013 às 09:20

O medo e a falta conhecimento dos pais tem sido o grande problema para que todas as meninas de 11 a 13 anos sejam imunizadas contra o Papiloma   Vírus humano (HPV).  De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) até segunda- feira, 338 meninas não tiveram autorização dos pais para vacinar, 4.589 faltaram no dia da vacinação e 3.982 ainda não tinham levado a autorização dos pais  para receber a vacina. Por isso, a secretária está voltando às escolas para que todas sejam protegidas contra o HPV.

Segundo a médica da Unidade Básica da Saúde da Familia 09 (UBSF), Bernadete Frota que trabalha coordenando as equipes de vacinação no bairro Alvorada, mesmo com todo o trabalho de orientação feito pela unidade de saúde e a escola os pais ainda foram resistentes em dar a autorização para as filhas fossem vacinadas.

De acordo com a diretora da Escola Municipal Lírio do Vale, localizada na rua Santa Ines, bairro Lírio do Vale, Zona Oeste, Maria de Lurdes Paes Leme a escola promoveu diversas ações de orientação com os pais, primeiro foi enviado um comunicado explicando sobre a vacina e as possíveis reações, depois os familiares foram chamados para uma conversa com agentes de saúde e a direção da escola. Em seguida os pais que não compareceram e não autorizaram a vacina foi feito contato por telefone até que eles fossem orientados. “Aqui na escola nós só tivemos duas alunas que não foram imunizadas, uma por que o pai explicou que a menina era alérgica e ele preferia primeiro entrar em contato com a médica e outra por uma questão de crença religiosa. Nesse caso nós tivemos que aceitar o posicionamento do pai”, explicou a gestora.

Para que se tenha a confirmação de que todas as meninas serão vacinadas o cartão de vacina só será entregue após a terceira dose.  As meninas que já tomaram a primeira dose da vacina contra HPV em agosto, devem tomar outra dose em outubro deste ano e depois em fevereiro de 2014, um intervalo de 60 dias para a segunda dose e 180 dias para a terceira dose. As meninas que estão tomando neste mês de setembro, recebem a segunda dose em novembro deste ano e a terceira em março de 2014.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, garantiu que as meninas que, por qualquer motivo, ainda não receberam a vacina nas 635 escolas já visitadas pelas equipes de vacinação do município de Manaus, podem ficar tranquilas que a Semsa irá retornar para imunizar as adolescentes.

Oportunidade não pode ser desperdiçada

Para a médica Bernadete Frota os pais precisam ter consciência que a vacina tem um custo alto e que a oportunidade dada que está sendo oferecida é importante para saúde das meninas.

A médica explica que o vírus do HPV é dividido em quatro tipos e que a vacina está combatendo os dois mais graves. Dra. Bernadete diz ainda que com a vacina 80% das chances de uma menina ter cancêr no colo do útero são muito menores.

“Nos bairro Alvorada nós temos feito um trabalho muito intensivo de conscientização com os pais para que eles entendam que a vacina não provocar a iniciação da vida sexual das filhas, mas sim prevenir cada uma delas da doença”, acrescentou a médica.

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.