Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
POLUIÇÃO

Vazamento de óleo em praias do Nordeste afeta compras de passagens em Manaus

Agências de viagens e especialistas em turismo temem que óleo que atingiu praias do Nordeste afugente os turistas oriundos de Manaus



oleo_351DDABA-819B-4781-97F4-B0AAB5B21482.JPG Foto: Divulgação
30/10/2019 às 07:45

O vazamento de óleo nas praias do Nordeste, que desde o dia 30 de Agosto já se espalhou por mais de 2.550 km nos nove estados da região afetará o turismo, inclusive em Manaus. Apesar de empresários e especialistas do setor não apresentarem uma estatística, todos concordam que os prejuízos vão além da questão ambiental.

A proprietária da Agência Paradise, Cláudia Mendonça disse que a procura por destinos como Bahia, Ceará e Pernambuco é comum aos amazonenses.   “Podemos dizer que 40% dos amazonenses costumam buscar passagens para esses destinos do Nordeste. Até o momento não notamos retração nas vendas, pois ainda não é temporada de férias. Mas o vazamento de óleo com certeza gera uma imagem negativa para o turismo, porém é algo ainda inexplicável e difícil de acreditar”, resumiu.



De passagem comprada e viagem marcada, a assistente administrativo Gabriele Samila se programou para passar a virada do ano em Fortaleza, no Ceará. Ela tem feito pesquisas para saber as localidades onde o vazamento se espalhou.  

“Será muito triste ver uma praia e não poder ter acesso. O litoral do Ceará é banhado por várias praias. A ideia é pesquisar sobre as praias que não estão sendo afetadas com isso. E a principal, praia de Iracema, onde acontece a virada do ano e onde recebe a maioria dos turistas, até o momento não tem indícios desse vazamento”, disse.

Tradição

Na avaliação do dono da Agência Quester Turismo, Marcos Bresler, os amazonenses continuarão buscando o Nordeste, como já é tradição. “Os amazonenses sempre procuraram esses destinos e continuam procurando, pelo seguinte motivo: muita gente sabe que está vazando óleo no Nordeste, mas não sabe onde especificamente. Se ações não se concretizarem como um movimento governamental para a limpeza das praias, deve afetar as passagens nos próximos meses, dezembro e janeiro, período de férias”, explicou.

Atraso

Somente no dia 11 de outubro, 41 dias depois dos primeiros indícios de vazamento de óleo que o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles deu entrada num ofício para acionar o Plano Nacional de Contingência de Incidentes com Óleo (PNC).

Criado em 2013 durante o governo Dilma, o plano prepara o País para situações de emergência como a do vazamento de petróleo no Nordeste. O documento dispõe sobre procedimentos que o governo deve seguir para reduzir os danos ambientais. A ideia principal é dar uma solução para o problema, tomando as providências necessárias.

Origem

As primeiras investigações dão conta de que o óleo tem origem venezuelana. De acordo com a Petrobrás, o petróleo vem de três campos de exploração, todos localizados no país vizinho. Não é descartada a possibilidade de o derramamento ter sido causado por navio brasileiro.

Mais de 230 localidades foram afetadas pelo óleo

Até o momento, mais de 230 localidades já foram atingidas pelo vazamento de óleo na região Nordeste em  quase 90 cidades. A informação é do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama).

Os números podem representar uma imagem negativa para o turismo brasileiro, como um todo, segundo especialistas do setor, se for considerado o fato de que o Nordeste é um dos destinos mais procurados por quem vem de fora do País.

Uma pesquisa da Decolar mostrou que Salvador, Natal, Maceió, Recife e Fortaleza aparecem na lista dos destinos brasileiros mais procurados pelos estrangeiros.

Para os moradores dessas localidades, outro fator preocupante é com relação ao pescado, que já tem sido prejudicado em algumas regiões, por conta da contaminação sofrida pelos peixes. Segundo eles, há ainda perdas para o comércio de beira de praia e restaurantes temáticos.  

O bacharel em Turismo e proprietário da Amazon Eco Adventures Tours, Pedro Fernandes faz uma análise do impacto do derramamento de óleo nas praias e diz que os estrangeiros tendem a evitar vir ao Brasil, e não apenas ao Nordeste enquanto a situação persistir.  

“É muito negativo para a imagem do País lá fora. O turista quer ir às praias, ele não entende em quais praias especificamente acontece o problema. Ele imagina que são as praias do Brasil, como um todo. Isso é muito negativo, do ponto de vista ambiental e também para a imagem do turismo brasileiro lá fora. O estrangeiro pensará duas vezes antes de vir para o Brasil, isso porque os turistas que viajam ao Brasil viajam para vários lugares e não apenas para o Nordeste”, comentou.

News whatsapp image 2019 05 27 at 11.54.48 8d32dbdd 4f80 4c51 b627 e3873c2e56de
Repórter
Cientista Social, Escritora e Jornalista. Repórter de A Crítica, apaixonada pela arte de contar histórias.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.