Publicidade
Manaus
FLAGRA

Veículos da Uber são apreendidos no aeroporto durante fiscalização da prefeitura

Fiscalização foi registrada pela reportagem de A CRÍTICA. Uber afirma que apreensão é ilegal 13/06/2017 às 15:54 - Atualizado em 13/06/2017 às 18:23
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Pelo menos dois carros que prestam o serviço Uber foram apreendidos na tarde desta terça-feira (13) no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, Zona Centro-Oeste de Manaus. Até o momento, não há informações sobre o motivo da fiscalização. A Uber ainda não se pronunciou sobre o caso.

A apreensão foi registrada pelo fotógrafo Evandro Seixas, da reportagem de A CRÍTICA. Os carros são de modelo Corsa Classic e HB20 Sedan, que foram guinchados pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

“Eu perguntei de um fiscal se eles estavam guinchando carros particulares. Ele me falou que a fiscalização era em cima dos carros da Uber. Depois que ele viu meu crachá saiu fora e em pouco tempo que fiz as fotos os fiscais foram embora em seguida”, disse Seixas.

A reportagem entrou em contato com a SMTU sobre a quantidade de carros apreendidos e quais irregularidades foram encontradas no local. A prefeitura disse “em cumprimento à legislação vigente, faz parte da rotina da SMTU a realização de fiscalização contra quaisquer serviço de transporte de passageiros remunerado não autorizado pelo município”. O órgão ainda informou que os veículos foram retidos e a situação de cada um será analisada.

A Uber também foi procurada para falar sobre a apreensão realizada no aeroporto. De acordo com a empresa, as apreensões são indevidas.

“O serviço prestado pelos motoristas parceiros da Uber não só encontra respaldo na legislação Federal, mas ainda na própria Constituição Federal. Reforçamos que nossos parceiros precisam ter os seus direitos constitucionais de trabalhar (exercício da livre iniciativa e liberdade do exercício profissional) preservados”, disse a empresa por meio de nota.

Protesto

A nova fiscalização da SMTU ocorre um dia após protesto realizado por taxistas em frente à SMTU, no bairro Flores, para cobrar uma postura diante do transportes irregulares. Segundo eles, desde a chegada do Uber em Manaus, os prejuízos para os trabalhadores alcançaram 40%. 

Publicidade
Publicidade