Terça-feira, 21 de Maio de 2019
DURANTE CHUVA

‘Vem dormir no outro quarto’, disse mãe de adolescente morto soterrado durante chuva

Arlison Lima dormia no próprio quarto quando foi atingido por parede que desabou. A mãe havia saído de casa ainda de madrugada para ir trabalhar



227edb55-a79c-47d2-89fa-3cbd2cb694ed_BC75754C-C35B-4AAE-BA99-60374839DF5C.jpg
Foto: Acervo pessoal
10/01/2019 às 15:12

A forte chuva que atingiu Manaus desde a madrugada nesta quinta-feira (10) vitimou fatalmente o adolescente Arlison Lima da Silva, de 13 anos – e não de 14 anos, como havia informado o Corpo de Bombeiros. Ele veio a óbito após ser atingido por uma parede da residência que desabou durante o temporal, na avenida Serra Alegre, bairro Terra Nova 3, Zona Norte. Segundo familiar, o menino dormia no próprio quarto quando foi soterrado.

“Estamos todos muito abalados, a mãe dele está em estado de choque. Há pouco tempo perdemos a nossa avó e tem sido uma tragédia atrás da outra. Nunca íamos imaginar que isso iria acontecer”, contou uma prima da vítima, que pediu para não se identificar à reportagem do Portal A Crítica.

Segundo ela, moravam na casa o menino de 13 anos, a mãe dele, o padrasto e mais dois irmãos mais novos. O pai de Arlison residia no município de Presidente Figueiredo. “Ele era uma pessoa brincalhona, conversava com todo mundo. Aonde ele chegava, ele era querido por todos”, acrescentou a prima.

O incidente com o adolescente aconteceu por volta das 5h39 de hoje. Uma a equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) foi acionado para a ocorrência e ainda fez manobras de reanimação cardiopulmonar, mas o jovem não resistiu.

Conforme a familiar de Arlison, o garoto dormia no próprio quarto quando o muro caiu sobre ele. A mãe do menino saiu cedo para ir trabalhar, ainda de madrugada, quando tudo aconteceu. “A mãe dele que sai para trabalhar de madrugada ainda disse a ele ‘meu filho vem dormir aqui no outro quarto’, mas ele acabou dormindo onde desabou”, lamentou a prima da vítima.

A casa onde Arlison morava foi construída abaixo do nível da rua, onde havia um aterro, conforme informou um vizinho da família, o morador Eraldo Araújo de 45 anos. “A parede estava levantada desde baixo até o nível da laje, ou seja, até passando um pouquinho do nível da rua, só que o proprietário fez um aterro. E como a chuva foi muito forte, começou a acumular alguns lixos no meio fio. O nível da água subiu nessa calçada e penetrou nesse aterro. E aí esse aterro cedeu e empurrou a parede da casa, que desabou para dentro do quarto”.

O velório do adolescente está previsto para acontecer às 18 horas de hoje na Igreja Assembleia de Deus do Brasil, localizada na rua Santa Rosa, na comunidade Braga Mendes, bairro Cidade de Deus, na Zona Leste de Manaus.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.