Quinta-feira, 20 de Junho de 2019
VAREJO

Vendas voltam a cair em fevereiro e varejo fecha 3º mês seguido em queda no Amazonas

As quedas no período acompanham tendência nacional, com 15 estados fechando o mês com recuo nas vendas



Evandro_Seixas_163CC5BE-7DCD-4E1D-B54D-6FED21682780.JPG Foto: Evandro Seixas
09/04/2019 às 19:02

Após iniciar o ano em queda, as vendas no comércio varejista do Amazonas voltaram a ficar negativas no mês de fevereiro. Conforme números divulgados na Pesquisa Mensal do Comércio, lançada hoje (9) pelo IBGE, apesar de os números indicarem uma leve melhora, o volume de vendas ficou aquém do esperado para o período, acumulando redução de - 0,1% em relação ao mês de janeiro. Esta é a terceira queda seguida, contando com os meses de dezembro (- 6,7%) e janeiro (- 1,1%).

Quando comparado com números de fevereiro de 2018, o volume de vendas do varejo no estado apresenta queda de -1,5 %, acumulando a terceira taxa negativa seguida. Ainda segundo os números, o acumulado no ano, contra igual período de 2018, caiu para -2,4%. Já o acumulado nos últimos 12 meses registrou alta de 2,5% em fevereiro de 2019, período que perdeu forças devido aos desempenhos negativos dos últimos três meses no Amazonas.

O cenário tem uma melhora quando são verificados os números do comércio varejista ampliado, que inclui atividades de veículos, motos, partes e peças de material de construção, entre outros. Em relação a janeiro de 2019, o setor teve leve crescimento de 0,5%, melhorando o desempenho negativo dos últimos três meses. Já a média móvel trimestral de fevereiro (-1,6%) teve recuo acima da registrada em janeiro (-0,6%).

Tendência de queda nacional no período

As quedas no período registradas no Amazonas acompanham tendência nacional. Entre janeiro e fevereiro, quinze unidades federativas tiveram números negativos no volume de vendas do comércio varejista, entre eles Paraná, com queda de -1,5%, e Piauí (-1,1%), além do Distrito Federal, também com diminuição de -1,1% no primeiro bimestre desse ano.

Já na comparação do comércio varejista ampliado, houve queda em 14 estados, com destaque para o Acre, que teve redução de -2,2%; Distrito Federal (-1,7%) e Minas Gerais, que teve baixa de 1,3%. Os números contribuíram para o recuo de - 0,8% nas vendas a nível nacional.  

Mesmo com as quedas registradas neste ano, na comparação entre o mesmo mês em 2019 e 2018, o saldo foi positivo tanto para o comércio varejista, com variação do volume de vendas de 3,9% e com predomínio de resultados positivos no país (22 dos 27 estados), quanto para o comércio varejista ampliado, que registrou aumento de 7,7% em relação a fevereiro do ano passado, que registrou queda apenas em Roraima (-0,8%).

Entre os estados que mais participam na composição da taxa do varejo, destacam-se São Paulo (4,9%), Rio de Janeiro (4,2%) e Santa Catarina (6,8%). Já nas taxas do varejo ampliado estão São Paulo (8,6%), Rio Grande do Sul (9,6%) e Santa Catarina (9,9).

Receba Novidades

News pedro01 9f97d6e2 e058 4e63 8ce7 e934cf255a3d
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.