Publicidade
Manaus
Manaus

Vendedora e filha são indiciadas por usar nome da primeira-dama do Estado para aplicar golpes

Segundo investigação da Seai, as duas ligavam para grandes empresários e se passavam por Edilene Gomes pedindo vantagens e serviços 16/06/2015 às 18:47
Show 1
Segundo a investigações, as duas ligavam para grandes empresários e se passavam pela própria primeira-dama pedindo vantagens e serviços
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A vendedora Autacir Aguiar, 53 anos, foi presa nesta segunda-feira, 15 de junho, por policiais da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e do 22º Distrito Integrado de Polícia (22ºDIP), em flagrante, suspeita de usar o nome da primeira-dama do Estado, Edilene Gomes, para enganar empresários e obter vantagens indevidas. As informações são da assessoria da SSP-AM.

Nesta segunda-feira, após tentar dar um novo golpe, a vendedora foi denunciada pelo empresário, que desconfiou e acionou o gabinete da primeira-dama. Por participar do esquema, a filha dela, Patrícia Aguiar Saraiva de Paula, 30 anos, também foi indiciada por estelionato. Elas foram encaminhadas para o 22º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que continuará as investigações.

Segundo investigação da Seai, as duas ligavam para grandes empresários e se passavam pela própria primeira-dama pedindo vantagens e serviços. Nesta ação flagrada neta segunda-feira, Autacir ligou para o empresário dizendo ser Edilene Gomes e pedindo que ele recebesse no seu estabelecimento sua sobrinha que vendia bolsas.

Autacir Aguiar confirmou em depoimento que usava o nome da primeira-dama para ser recebida nos locais e autorizada a expor e comercializar bolsas. A primeira-dama informou que há mais de cinco anos vinha recebendo ligações de conhecidos e empresários da capital e do interior sobre os contatos feitos pela dupla que se fazia passar por ela e, por isso, solicitou que a Inteligência da Polícia passasse a investigar o caso.

A primeira-dama ressaltou que, em nenhuma circunstância, nunca envia terceiros para que peçam algo em seu nome. Edilene Gomes disse ainda que até quando ela ajuda entidades pessoais ou pessoas, ela própria resolve tudo pessoalmente ou indica assessores do Governo.

Esclarecimento

Às 18h24 desta terça-feira (16), a Secretaria de Estado de Comunicação Social (Secom) enviou nota para  esclarecer que a mulher que aparecia na foto desta matéria ao lado de Autacir Aguiar não é Patrícia Aguiar Saraiva de Paula. "Trata-se de uma funcionária que não tem envolvimento nenhum com os atos praticados pela vendedora Autacir Aguiar", esclareceu em nota. A foto foi enviada pela assessoria da SSP-AM.

*Matéria atualizada às 18h49 do dia 16 de junho de 2015

Publicidade
Publicidade