Publicidade
Manaus
Manaus

Vendedores da praia da Ponta Negra faturaram em uma única noite até R$ 6 mil no Réveillon

'Estou na Ponta Negra há seis anos e o movimento foi muito bom neste Réveillon', disse o vendedor José Carlos Marinho, 51 02/01/2015 às 09:32
Show 1
Permissionário de uma barraca da praia do Complexo Turístico da Ponta Negra, para José, este foi o melhor Réveillon
Luana Carvalho* Manaus (AM)

“Foi o melhor Réveillon: tanto pela festa, quanto pelo faturamento”. Esta é a opinião do vendedor José Carlos Marinho, 51, permissionário de uma barraca da praia do Complexo Turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste. Durante a festa da virada, ele arrecadou pelo menos R$ 6 mil reais com venda de bebidas, tira-gostos e até biquinis. “Estou na Ponta Negra há seis anos e o movimento foi muito bom neste Réveillon. A festa nas areias da praia atraiu mais pessoas, excelente para os vendedores”, complementou.

A oferta de produtos também fez diferença no lucro de José, que vende de bebidas a potes de azeitonas. Para o vendedor de queijo assado Carlos Alberto Soeiro, 38, o movimento não poderia ser melhor. “Não dava tempo. Eu assava uma leva de queijinhos e acabava em menos de um minuto. O povo estava com fome”, contou, bastante empolgado.

Uma lata de cerveja custava R$ 4. A água, R$ 3. O copão de batata frita e o queijo assado estavam sendo vendidos por R$ 5. Os preços chegavam a variar para clientes que compravam “de monte”. “Como é início de ano, eu dei desconto. Principalmente pra quem vinha de monte”, completou Alberto. 

Lixo

Apesar da proibição, ontem o Complexo Turístico da Ponta Negra amanheceu cheio de garrafas de vidro. Champanhe, cachaça, vodca, e vinho foram bastante consumidos pelo público que participou do show da virada do ano com as bandas nacionais Skank e Monobloco. 

Havia muito lixo, mas de acordo com o subsecretário de limpeza pública, José Rebouças, a quantidade foi menor em relação aos anos anteriores. “Tivemos aproximadamente 40 catadores de cooperativas de reciclagem auxiliando durante a noite toda, recolhendo latinhas e garrafas de plástico”, comentou. 

Aproximadamente 200 funcionários da Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp) trabalharam na operação de limpeza da Ponta Negra. Quatro caçambas, uma pá carregadeira e um carro coletor de lixo saíram carregados de lixo.

Volta para casa

As filas para embarcar nos ônibus, na Ponta Negra, eram imensas na manhã de ontem. Algumas pessoas preferiram pernoitar na praia. Porém, a demora irritou quem queria ir pra casa. É o caso da estudante Suane Lima, 18, que esperou mais de uma hora pelo ônibus da linha 678. “Esse é o único ônibus que vai para o Terminal 5 da Zona Leste, então o jeito é esperar. O evento foi muito bom, mas acho que deveriam investir muito mais no transporte público”.

Público aprovou

O palco da festa de Réveillon foi montado pela primeira vez nas areias da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus. Apesar do acesso restrito à água, quem aguardou a chegada do ano novo com os pés na areia aprovou a novidade. 

Poder acampar em frente ao palco, estender panos e ceiar com vista para o Rio Negro também foram motivos de celebração para a estudante de administração Magda Garcez, 19, e o marido dela, Fabio Brasil, 25. “Estamos casados há seis meses. Ele não é de Manaus mas está adorando. Trouxemos a ceia completa, bancos e vamos ficar na praia até o amanhecer para entrar na água e receber energias positivas no primeiro dia do ano”. 

Muitas famílias acamparam para ver o sol nascer no 1º dia do ano. Nem os contratempos atrapalharam. “Eu achei que faltou comunicação em relação ao que era proibido. Quando chegamos não nos deixaram passar com a barraca, mas demos um jeito e conseguimos entrar na praia. Muitas outras famílias também fizeram isso”, contou Milena Gomes, 28, que levou os filhos de 6, 11 e 14 anos para assistirem ao show do Skank e acamparem no Réveillon.

A dona de casa Cleide Ferreira, 40, também acampou com a família. “Foi tudo de bom. Não presenciei nenhuma briga e vimos policiais o tempo inteiro.  Sem dúvida foi o melhor Réveillon da Ponta Negra”.

Para o operador de máquinas Edilson Silva Nascimento, 27, que pela primeira vez passou a virada do ano na praia da Ponta Negra, o evento foi “nota 10”. “Gostei muito de tudo, foi tudo bem organizado. Eu e meus amigos decidimos dormir na praia para acordar e aproveitar o feriado tomando um banho de rio”. Assim como ele, centenas de manauaras aproveitaram a manhã de sol para mergulhar. Os vendedores continuavam nas areias da praia, trabalhando e lucrando.

*colaborou a repórter Perla Soares

Publicidade
Publicidade