Publicidade
Manaus
Manaus

Ventania de até 68 km/h atinge Manaus nesta sexta-feira (12)

Rajadas de vento foram sentidas nas zonas Sul, Oeste, Norte e Centro-Sul. Energia elétrica oscilou no Centro e semáforos deixaram de funcionar em grandes vias de fluxo pela cidade 12/09/2014 às 16:00
Show 1
Ventania em campo de futebol ao lado da avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul
VINICIUS LEAL Manaus (AM)

Rajadas de vento de até 68 km/h atingiram vários bairros em Manaus e o tempo ficou nublado, com nuvens carregadas, durante o início da tarde desta sexta-feira (12). Relatos de ventania foram registrados nos bairros Alvorada, Santo Antônio, Ponta Negra, Compensa, Tarumã, Aleixo, Adrianópolis, Petrópolis, Centro e Cidade Nova.

Apesar do forte vento, nem a Defesa Civil Municipal nem o Corpo de Bombeiros registraram ocorrências como desabamentos de muros, quedas de árvores ou destelhamento de casas. Entretanto, houve relatos de leitores do Portal A Crítica registrando queda de árvore no Coroado, Zona Leste, na rua Marquesa de Santos.

Moradores do bairro Centro, na Zona Sul, relataram oscilação no fornecimento de energia elétrica em residências e prédios. A assessoria da Eletrobrás Amazonas Energia confirmou que 180 pontos na cidade foram afetados após a ventania com problemas técnicos nas estruturas de distribuição de energia, como postes, fiações ou distribuidores.

Velocidade

Segundo o Instituto Nacional de Metereologia (Inmet), foram registrados ventos de até 56,7 km/h, no medidor localizado na avenida Mário Ypiranga, entre as 12h e 13h. Em Manacapuru, foram registradps ventos de 54,4 km/h, entre as 13h e 14h, e no medidor de ventos do Rio Urubu (próximo a Rio Preta da Eva) a rajada de vento alcançou 47,2 km/h, entre 12h e 13h.

Já nos medidores do Serviço de Proteção da Amazônia (Sipam), a máxima de velocidade dos ventos registrada foi de 68 km/h, no medidor localizado no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, bairro Tarumã, Zona Oeste. Em outro medidor do Sipam, localizado no Aeroporto de Ponta Pelada, no bairro Educandos, Zona Sul, houve registro de velocidade de rajadas de até 54 km/h.

Semáforos

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) confirmou que semáforos deixaram de funcionar logo após a ventania, o que causou congestionamento e fluxo lento em algumas vias. Houve problemas com semáforos no bairro Cidade Nova, Zona Norte, na av. Max Teixeira (entrada do Pq. das Nações), e na av. Camapuã (em frente ao Hospital Francisca Mendes).

Também houve semáforos apagados no cruzamento da rua Barão de Rio Branco com a avenida das Torres; no bairro Adrianópolis: avenida Mário Ypiranga com rua Marciano Armond; no cruzamento da avenida Humberto Calderaro com rua  Terezina; e também no bairro Centro, no cruzamento da avenida Getúlio Vargas com a rua 10 de Julho.

Aglomerado

De acordo com o Inmet e o Sipam, a ventania ocorreu por conta de um aglomerado convectivo que se formou na região sudeste do município de Manaus e que se deslocou em direção ao perímetro urbano. Conforme os órgãos, esse aglomerado é formado por nuvens de grande desenvolvimento vertical, que geram ventos, ou sejam as rajadas, trovoadas e possíveis quedas de granizo.

Publicidade
Publicidade