Publicidade
Manaus
Manaus

Ventos de até 66 km/h causam queda de árvores, fiação, telhas e interdição da Ponte Rio Negro

Alerta meteorológico emitido por conjunto de órgãos confirmou por imagens de radar e de satélite a linha de instabilidade em direção à cidade 18/02/2016 às 18:37
Show 1
Queda de fiação elétrica na avenida das Torres, em Manaus
VINICIUS LEAL Manaus

VEJA IMAGENS

Com ventos de até 66 km/h, um vendaval também com chuvas causou quedas de árvores, de fiação elétrica, de telhas e o fechamento temporário da Ponte Rio Negro no final da manhã e início da tarde desta quinta-feira (18), em Manaus.

Segundo o Serviço de Proteção da Amazônia (Sipam), foram registrados ventos de até 66 km/h, às 13h, no medidor localizado na av. Eduardo Ribeiro, Centro. Já na sede do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na av. Mário Ypiranda, Adrianópolis, foram registrados ventos de 61 km/h, às 13h. E no Aeroporto Ponta Pelada, Educandos, os ventos chegaram a 55 km/h, às 12h45.

Um alerta meteorológico emitido antes do vendaval, por um conjunto de órgãos e confirmado por meio de imagens de radar e de satélite, demonstrava uma linha de instabilidade que vinha em direção a Manaus, com previsão de rajadas de vento de até 55 km/h. 


Árvore sobre veículo na av. Beira Rio, Coroado. Márcio Silva

O alerta, emitido pelo Sipam, Rede de Meteorologia da Aeronáutica (Redemet), Casa Militar, Sepdec, Divisão de Resposta da Defesa Civil (Diresp) e Central 199, informava que o vendaval seria sentido entre 12h e 14h desta quinta, e também antecipava que a instabilidade poderia provocar pancadas de chuva forte acompanhada de trovoadas, descargas elétricas e rajadas de vento.

Ocorrências

Devido ao alerta, a Ponte Rio Negro, que liga Manaus ao município de Iranduba, ficou fechada por cerca de 20 a 30 minutos, sendo liberada posteriormente.

A ocorrência mais grave registrada foi o naufrágio de uma canoa ocupada por quatro crianças e dois adultos de uma mesma família, na orla leste de Manaus. Com a chuva e o vento forte, a embarcação não aguentou e virou na água.

Entre outras ocorrências estavam queda de árvore sobre um ônibus coletivo, em frente à Escola Estadual Waldemiro Peres Lustoza, na rua Alberto Rangel, Compensa 3, Zona Oeste, que também ocasionou a suspensão das aulas no local.

Também houve quedas de árvores sobre veículos na rua T2, bairro Compensa 2, Zona Oeste, próximo à Escola Estadual Eldah Bitton Telles da Rocha; na rua Rio Madeira, conjunto Vieiralves, Zona Centro-Sul, e na avenida Beira-Rio, bairro Coroado, Zona Oeste.

Defesa Civil

A Defesa Civil de Manaus registrou quatro ocorrências causadas pelo vendaval: dois tombamentos de árvores e dois destelhamentos de casas. Uma das árvores tombou no bairro Armando Mendes, Zona Leste, e outra no Monte das Oliveiras, Zona Norte.


Ventos causaram destelhamentos na av. das Torres

Ainda no Armando Mendes, foi registrado o destelhamento de uma casa na rua Rosa Branca. Outro caso parecido ocorreu na comunidade Nossa Senhora de Fátima, também na Zona Norte.

Segundo o chefe da Diresp da Defesa Civil, Altaci Gomes, as equipes da Defesa Civil estão atuando no local para verificar o grau de risco oferecido aos moradores e acionar as equipes de corte e retirada.

Atualização

A Eletrobras Distribuição Amazonas informou que a tempestade causou danos na rede elétrica, afetando parte dos bairros das zonas Leste, Norte e Centro-Sul de Manaus.

"Imediatamente foram mobilizadas 50 equipes, e por volta das 15 horas as 10 principais ocorrências  já haviam sido normalizadas,dentre elas o tombamento de uma árvore de grande porte na Vila Marinho, no bairro Compensa, restando os casos isolados que estãoem fase de correção no momento", informou em nota.

"Cerca de 90% dos clientes afetados, de aproximadamente 30 mil domicílios, foi devido ao rompimento da rede elétrica, em função de objetos carregados pelos ventos  (árvores, telhas, placas, lonas e outros)", acrescentou.

"No momento, as atuais pendências são a recuperação do alimentador que atende parte do bairro Nova Cidade, afetando aproximadamente 6800 consumidores, com previsão de normalização até às 18h; de recuperação da rede elétrica nos bairros Coroado e Japiim, afetando aproximadamente 8000 consumidores, com previsão de normalização até às 19h;e a BR 174, km 15, que teve rompimento de rede elétrica devido ao tombamento de varias árvores, afetando aproximadamente 3000 consumidores, com previsão de restabelecimento até às 21 horas", completou, no texto enviado no fim da tarde.

Publicidade
Publicidade