Publicidade
Manaus
MAUS CAMINHOS

Verba desviada da Saúde do AM bancava carros de luxo como Porsche e BMW

Patrimônio de Mouhamad Mustafa, apontado como chefe da Maus Caminhos, cresceu de R$ 1.035 milhão para R$ 5,2 milhões em um ano, um aumento de 862% 01/05/2017 às 05:00
Show 184
Foto: Aguilar Abecassis
Janaína Andrade Manaus (AM)

Apontado como chefe de uma organização criminosa que desviou R$ 110 milhões da Saúde do Amazonas, o médico e empresário Mouhamad Mustafa, preso durante a Operação Maus Caminhos, mantinha em sua garagem veículos de luxo, como Porsches, avaliados em R$ 1,5 milhão, adquiridos em 2015.

Chamou a atenção da investigação feita pela Polícia Federal (PF) o fato de que, no ano de 2014, tanto o patrimônio declarado por Mouhamad quanto sua participação no capital da Salvare – prestadora de serviços de saúde para hospitais do Estado, terem aumentado quase dez vezes em relação a 2013.

As informações foram obtidas pela reportagem de A CRÍTICA em consulta ao processo oriundo da Maus Caminhos, que tramita na 4ª Vara Criminal da Justiça Federal e que tem como relatora a juíza federal Ana Paula Serizawa Silva Podedworny, na semana em que testemunhas de acusação começaram a ser ouvidas pela Justiça.

A operação Maus Caminhos foi deflagrada no dia 20 de setembro de 2016 e desarticulou um grupo que mantinha contratos por meio do Instituto Novos Caminhos com governo do Estado para a gestão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Campos Sales, Zona Norte, e a maternidade de Tabatinga, além do centro de reabilitação em dependência química em Rio Preto da Eva.

O médico, segundo a Polícia Federal, possuía cinco veículos de luxo registrados em seu nome: Porsche Cayenne GTS, cor vermelha, placa PAW1313, no valor de R$ 549,6 mil; Porsche Boxster S, na cor marrom, placa PAZ5545, no valor de R$ 399,7; Toyota Hilux SW4, preta, placa KQK8112, no valor de R$ 228,1 mil; BMW/320I Active Flex, cor branca, placa PAJ 3201, no valor de R$ 186,9 mil e um Ford Fusion AWDGTDI, cor branca, placa OAF2791, no valor de R$ 156,6 mil.


Mouhamad durante depoimento à Justiça (Foto: Márcio Silva)

Outros quatro veículos de luxo foram registrados em nome da Salvare. São eles: BMW X5, cor branca, placa BMW9980; Mercedez SLK 250, cor branca, PHA0804; Chrysler Town Country, cor preta, placa PHG1313 e Fiat Freemont, cor prata, placa OAF2013.

Em 2013, o empresário possuía R$ 1.035 milhão em seu nome, sendo R$ 550,1 mil de bens e R$ 485,6 mil referentes à participação no capital da Salvare. Em 2014, o seu patrimônio apresentou acréscimo de 862%, passando para R$ 5,2 milhões. Já a cota de participação na a Salvare, saiu de R$ 485,6 mil para R$ 4,8 milhões, elevação de 888%.

Já no ano de 2015, segundo a PF, a participação de Mouhamad na Salvare, bem como seu patrimônio declarado mais do que dobraram em comparação ao ano anterior. Somente a declaração de bens cresceu 166,62%, passando de R$ 5,2 milhões para R$ 14,1 milhões. A cota de participação na Salvare sofreu o mesmo fenômeno, saltando de R$ 4,8 milhões em 2014 para R$ 11,1 milhões.

Negócios com a empresa Audiomix

Durante o período de monitoramento telefônico, a PF registrou diversas chamadas que vinculam Mouhamad Moustafa à empresa Audiomix, especialmente por meio de Marcos Aurélio Santos de Araújo, o “Marquinhos”, a quem chama de sócio. Marquinhos é sócio de 20 empresas, a maioria do ramo de entretenimento.

No relatório, a PF apresenta fotos da confraternização de final de ano da Audiomix, em 2015 na boate Villa Mix, em Goiânia. Na imagem aparecem o cantor Jorge, da dupla Jorge e Matheus, Mouhamad e Marquinhos. “Foi possível constatar que Mouhamad tem ampliado sua atuação como empresário, seja através da expansão dos negócios da Salvare, seja ingressando em outros ramos de atividade, notoriamente o de eventos”, disse a PF.

Para a PF, essa sociedade entre Mouhamad e a Audiomix se formalizava através de contratos envolvendo a propriedade de bens (boates, helicóptero, fazenda e gado), além da participação nas carreiras e assumindo dívidas de artistas, como Gusttavo Lima, Cristiano Araújo, Matheus e Kauan, Jefferson Moraes, Israel Novaes e Rafaela Miranda.


Carros de luxo apreendidos pela PF (Foto: Aguilar Abecassis)

Esposa tem patrimônio milionário

Esposa do empresário Mouhamad, Janaína Coutinho Moustafa, também chamou a atenção da Polícia Federal (PF), devido o expressivo crescimento de seu patrimônio no ano de 2014. “Ao que parece, sua participação no capital da Simea (Sociedade Integrada Médica do Amazonas Ltda), que era de R$ 500 em 31/12/2013, lhe rendeu dividendo de R$ 2,5 milhões no ano de 2014”, informou a PF em relatório apresentado.

Além da Simea, Janaína é sócia da empresas JPMM Gestão de Recursos Humanos para Terceiros Ltda, onde possui 30% de participação no capital, e Total Serviços Médicos e Enfermagem Ltda, de onde saiu em 23 de janeiro de 2012.

Também em 2014, a esposa de Mouhamad adquiriu um terreno no valor de R$ 2 milhões e um imóvel no valor de R$ 2,5 milhões, ambos no residencial Ephigênio Salles, na zona Centro Sul de Manaus.

Janaina possui três veículos de luxo em seu nome - Land Rover Evoque Dynamic P3D, de cor vermelha, placa ETZ300; Mitshbishi ASX 2.0, cor vermelha, JKG3978 e um Porsche Macan, cor Marrom, placa PAJ1313.

Braço direito de Moustafa

Presa da Operação Maus Caminhos e considerada o braço direito de Mouhamad, a advogada Priscila Marcolino Coutinho deixou um emprego no Banco do Brasil com salário de R$ 2,5 mil para ocupar o cargo de diretora financeira do Instituto Novos Caminhos, onde recebia R$ 80 mil  por mês.

Em chamadas interceptadas entre Mouhamad com um homem identificado como “HNI”, o chefe do esquema afirma que ela “controla toda a sua grana”, revela o valor do salário pago a ela e que já manteve um relacionamento amoroso com Priscila. Em outra escuta, Mouhamad pede a Priscila para pagar uma parcela do serviço de blindagem de sua Porsche Cayenne, quando “cair” o dinheiro da Salvare.


Priscila Marcolino, ex-assessora de Moustafa (Foto: Márcio Silva)

Presentes caros pagam lealdade

A presidente do Instituto novos Caminhos, Jennifer Naiyara Correa da Silva, presa na Maus Caminhos, registrou evolução patrimonial de 385,5% de 2013 para 2014. A enfermeira também é sócia da empresa Total Saúde, onde possui 99,59% das cotas. Empresa esta que Mouhamad e a esposa, Janaína, deixaram em 27 de janeiro de 2012. E ainda da empresa JPMM.

Jennifer tinha em seu nome, segundo a PF, quatro veículos, sendo dois de luxo: Chevrolet Classic, Honda/City, Mitsubishi Outlander 3.0 GT e uma BMW X1 S20I. De acordo com a PF, a enfermeira recebeu a Mitsubishi e uma casa no Residencial Village, no bairro de Flores, como presentes de Mouhamad, por permanecer ao seu lado por mais de dez anos.

A médica residente Karina Moustafa, irmã de Mohamad Moustafa, segundo informado à Receita Federal, entre 2012 e 2014, recebeu da Simea - que presta serviços na área de saúde a hospitais do Estado, R$ 780 mil de lucros e dividendos. Entretanto, seu patrimônio declarado em dezembro de 2015 foi de R$ 47 mil.

Publicidade
Publicidade