Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
Manaus

Vereador entra com ação contra prefeitura por conceder aumento na tarifa da água

Na Representação, Waldemir José pede que o Ministério Público entre com uma Ação Civil Pública contra a Prefeitura, com o “intuito de impedir que a população da cidade de Manaus seja prejudicada pelo aumento abusivo da tarifa de água e esgoto”



1.jpg Vereador Waldemir José
27/12/2012 às 16:46

O vereador Waldemir José (PT) deu entrada nesta quinta-feira (27), no Ministério Público Estadual, com uma Representação contra a Prefeitura de Manaus que, no apagar das luzes da atual administração, atendeu ao pedido da Manaus Ambiental e concedeu reajuste de 6.96% na tarifa de água. Estiveram presentes vereadores eleitos, Rose Matos e Professor Bibiano e o deputado estadual José Ricardo Wendling.

Na Representação, Waldemir José pede que o Ministério Público entre com uma Ação Civil Pública contra a Prefeitura, com o “intuito de impedir que a população da cidade de Manaus seja prejudicada pelo aumento abusivo da tarifa de água e esgoto”.



O vereador lembra que a tarifa de água já teve um reajuste de cerca de 5% no mês de agosto deste ano. “Em menos de cinco meses da Prefeitura concede mais um reajuste, premiando uma empresa que não cumpre as metas do contrato de concessão”.

O deputado José Ricardo Wendling disse que além do reajuste da tarifa ser abusivo, não houve uma discussão prévia com a população. Já a vereadora eleita Rose Matos deixou claro que a bancada do PT vai agir de forma unida em defesa dos interesses da população, “como neste caso do reajuste da tarifa de água, que consideramos abusiva”.

“Queremos que o Ministério Público também tome uma posição sobre este caso, a população não pode ser penalizada”, alegou o vereador eleito Professor Bibiano.


Com informações da assessoria.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.