Publicidade
Manaus
BRINCADEIRA DE MAU GOSTO

Vereador quer multa de um salário mínimo para quem passar trotes ao Samu

Projeto de Lei começou a tramitar na última quarta-feira (17) e deve ser votado novamente no plenário da Câmara Municipal. Em dez anos de atividade na capital, Samu registrou quase 900 mil chamados mentirosos 22/08/2016 às 19:38
Show samu
Multa de um salário mínimo deve ser aplicada caso projeto seja aprovado (Foto: Robervaldo Rocha/CMM)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Em dez anos de atuação, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) registrou, até fevereiro deste ano, mais de 3,5 milhões de chamadas. No entanto, 892.527 delas eram trotes, de acordo com a Semsa. Para coibir a prática, um projeto de lei criado pelo vereador Dr. Ewerton Wanderley (PPL) tem o objetivo de multar quem comete a “brincadeira”, que prejudica tanto os profissionais quanto quem necessita verdadeiramente de socorro.

No projeto do vereador, aprovado para tramitar nas comissões na última quarta-feira (17), o parlamentar defende a aplicação de multa de um salário mínimo para proprietários de linhas telefônicas cujos aparelhos originem trotes para o Samu. Em caso de reincidência, o PL defende que o valor seja duplicado.

Embora o vereador não informe qual órgão faria a fiscalização, ele indica que o Samu encaminhará relatórios às empresas telefônicas para que as mesmas forneçam os nomes dos praticantes dos trotes.

“Estamos dando um passo no sentido da conscientização dos cidadãos em relação a esse tipo de atitude negativa que vem crescendo de maneira alarmante em nosso município. Os tipos de trotes são os mais variados possíveis, e vão desde crianças que ligam por brincadeira a simulações reais de ocorrências, que muitas vezes mobilizam as viaturas e equipes do SAMU sem nenhuma necessidade”, justifica no projeto.

Segundo o vereador, o projeto ainda não tem previsão para ser votado no  plenário da Câmara, mas ele tem confiança na aprovação. “Acho que não há nenhum impeditivo para que seja aprovado. É um problema alarmante que prejudica muitos profissionais da área”, declarou.

Trotes

De acordo com a Semsa, em 2015 o total de chamadas para o 192 atingiu 570 mil, sendo 126 mil trotes. Todo o trabalho é executado por 1.003 servidores, incluindo médicos socorristas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, condutor de motolância, condutor de ambulância, auxiliar de serviços gerais, operadores de rádio, telefonista, farmacêutico, arrais, copeiro, lavadeiro, administrativos, entre outros.

Em dez anos de funcionamento em Manaus, o serviço recebeu, até fevereiro deste ano,  3.580.418 chamadas para o 192, incluindo 437.670 atendimentos feitos pela equipe em ambulâncias, e 892.527 das ligações foram trotes.

Publicidade
Publicidade