Publicidade
Manaus
Manaus

Vereadora fará aditivo em PL informando que capacitação para andar de bike não é obrigatório

A vereadora Therezinha Ruiz, do DEM, recebeu duras críticas de internautas por conta do seu Projeto de Lei 153/2015 e resolveu esclarecer sua proposta. Um texto será acrescentado no Projeto de Lei na próxima segunda-feira (8) 04/06/2015 às 16:50
Show 1
A parlamentar destacou que o projeto tem caráter educativo, preventivo e conscientizador, e que qualquer pessoa pode participar de forma voluntária
Rafael Seixas Manaus (AM)

Após matéria publicada no jornal A Crítica nesta quinta-feira (4), referente ao Projeto de Lei 153/2015 da vereadora Therezinha Ruiz (DEM), que solicita um curso de capacitação para todos que utilizam “veículos de propulsão humana” (bicicleta), a assessoria de comunicação da parlamentar emitiu uma nota em que afirma que o texto do projeto em momento algum estabelece como obrigatória a capacitação para andar de bicicletas nas ruas de Manaus.

No entanto, para diluir qualquer tipo de dúvida, a vereadora informa que nesta segunda-feira (8) fará um aditivo ao texto do projeto sobre a não obrigatoriedade da capacitação. “Mesmo não sendo obrigatória a capacitação, acredito que por ser gratuita a adesão será grande. Principalmente porque o curso será voltado para quem usa a bicicleta como meio de transporte no trânsito de Manaus”, diz Therezinha na nota.

Ainda no comunicado, a vereadora destaca que a ideia do projeto surgiu apenas para que ciclistas e pessoas que utilizam a bicicleta como meio de transporte e que queiram ter melhores noções sobre o trânsito na capital, possam participar de cursos gratuitos, como os que são sugeridos no Projeto: Legislação e Segurança no Trânsito, Primeiros Socorros e Cidadania, não condicionando nem restringindo de forma alguma à capacitação ao uso de bicicletas.

Therezinha Ruiz disse ainda que irá se reunir nesta semana com os órgãos de trânsito do município e Estado para discutir sobre a capacitação. “O curso será com certeza muito útil para quem precisa ou quer usar a bicicleta como meio de transporte na cidade, que como todos sabem não tem um trânsito tranquilo”.

Repercussão na web

Na fanpage do Portal A Crítica na rede social Facebook, a maioria dos internautas fez duras críticas ao projeto desenvolvido pela parlamentar. “Cada vez pior. Ao invés de ajudar o cidadão, complica ainda mais”, escreveu Lú França.

“Isso é inconstitucional. No CTB (Código de Trânsito Brasileiro) não existe nenhuma lei que determine ciclistas a possuírem habilitação, somente para ciclomotores e motonetas”, acrescentou Wolf Nascimento, nos comentários da notícia. “Não seria melhor implantar legislação nas escolas, vereadora? Assim todos teriam conhecimento de trânsito”, indagou Jaime Bibil.

Entre os raros comentários a favor do projeto, um internauta declarou que ciclistas também podem causar acidentes. “Ciclista também causa acidente, não é só motorista de carro, moto, entre outros. Ciclista também erra. Atire a primeira pedra quem nunca errou?”, opinou Jeferson Freitas. “Concordo (com o projeto), pois já fui atingindo por ciclistas na calçada e na faixa de pedestres. O ciclista também tem que ter conhecimento das leis de trânsito”, escreveu Anderson Rocha.

Publicidade
Publicidade