Publicidade
Manaus
Manaus

Vereadora propõe criação de Procuradoria da Mulher

Manaus registrou em 2012 53 mil ocorrências de crimes contras as mulheres, sendo a maior parte, roubo, ameaça e violência doméstica 13/06/2013 às 17:05
Show 1
Jacqueline representa a CMM no Seminário Internacional das Procuradorias Especiais da Mulher da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, em Brasília
acritica.com Manaus (AM)

A presidente da Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereadora Professora Jacqueline (PPS) irá propor a criação de uma Procuradoria da Mulher em Manaus, aos moldes do Senado e da Câmara Federal.

Ela destaca que a procuradoria será uma importante ferramenta de proteção as mulheres da capital, que registrou somente no ano passado 53 mil ocorrências de crimes contras as mulheres, sendo a maior parte de roubo, ameaça e violência doméstica, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM).

Segundo Jacqueline, os números mostram a vulnerabilidade das mulheres da capital em relação aos crimes. “Se temos o registro de 12.882 roubos contra as mulheres, precisamos buscar mecanismos para proteger essas mulheres, que na rua, são o alvo mais fácil dos bandidos”, disse.

Nesta quinta-feira (13), Jacqueline representa a CMM no Seminário Internacional das Procuradorias Especiais da Mulher da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, em Brasília. O evento é realizado pelas Procuradorias Especiais da Mulher no Senado e na Câmara, com o tema: “Fortalecimento e Capacitação da Rede de Procuradorias da Mulher nos Estados e Municípios e a Participação Feminina nos Parlamentos”.

Segundo dados das procuradorias, até o momento apenas as assembleias de São Paulo, Ceará, Roraima, Distrito Federal e Piauí criaram suas procuradorias. Também são recentes os órgãos da Câmara dos Deputados e a do Senado que foram criados em 2011 e 2013, respectivamente.

A Procuradoria da Mulher no Senado é comandada pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Na Câmara, a procuradora é a deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA).

Segundo Jacqueline, a procuradoria será um importante instrumento de luta pela emancipação das mulheres. “Nós sabemos que as mulheres ocupam apenas 10% dos números de vagas nas casas legislativas e ainda sofrem com a violência doméstica”, disse.

A procuradoria poderá receber e encaminhar denúncias sobre violência contra a mulher, sugerir, acompanhar e fiscalizar programas governamentais para promoção de igualdade de gêneros, além de realizar campanhas educativas e anti-discriminatórias.

*Com informações da Assessoria de Imprensa

Publicidade
Publicidade