Publicidade
Manaus
MORDOMIA

Vereadores da CMM usam até metade do cotão para circular em carros de luxo

Mais de um quarto dos membros da Câmara Municipal de Manaus (CMM) usam, nas suas atividades diárias, carros executivos e picapes alugadas por até R$ 9 mil (mês) 19/05/2018 às 17:52 - Atualizado em 20/05/2018 às 07:32
Show vereadores
Vereador Sassá chegou e saiu da CMM, na quarta-feira, dirigindo um Corolla Toyota de cor prata, placa PHM-8607, registrado no nome de Ademir Venancio Penha. Foto: Jair Araújo
Larissa Cavalcante Manaus (AM)

Vinte e cinco por cento dos membros da Câmara Municipal de Manaus (CMM) alugam carrões com dinheiro público para uso pessoal com diárias que variam de R$ 283 a R$ 500 e valores mensais de até R$ 9 mil. Os veículos em sua maioria são picapes com cabine dupla e carros executivos bancados com verba da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap).

Dos cinco parlamentares que alugam picapes, Carlos Portta (PSB), 3º secretário, por exemplo, dirige uma Amarok de cor branca com placa HW-0040. Pesquisa no mercado mostrou que a diária desse veículo varia de R$ 430 a R$ 499 e o pacote semanal no valor de R$ 2.969.

Outro adepto das picapes,  o vereador Missionário André (PTC), circula pela cidade em uma S10 Chevrolet vermelha, placa PHN-4539. Em média a diária desse veículo é R$ 453, 54. A parlamentar professora Therezinha Ruiz (PSDB) chegou a Casa Legislativa em uma S10 de cor prata de placa PHV-2525.

Outro parlamentar dessa lista é o vereador Rosinaldo Bual (PHS), que dirige uma picape Ford Ranger cor preta, PHN-2377, também alugada.

Carros executivos

Outros quatro vereadores preferem carros do tipo executivo. Na última quarta-feira, o vereador Sassá da Construção Civil (PT) chegou e saiu da Câmara Municipal dirigindo um Corolla Toyota de cor prata, placa PHM-8607.  A diária desse veículo fica entre  R$ 171 a  R$ 450. O pacote mensal pode chegar a R$ 7 mil.

O vereador Raulzinho (DEM) também aluga um veículo Corolla prata de placa PHI-9899. O líder do prefeito na Casa, Joelson Silva (PSDB), transita em um Corolla preto com placa PHD-5400.

A reportagem identificou o veículo Corolla de cor prata com placa PHD-4321 estacionado na vaga que pertence ao vereador David Reis (PV). Por telefone, o parlamentar informou que o veículo sedan pertence a um dos funcionários do seu gabinete e disse que dirige uma picape S10 que também é alugada com a verba da Ceap.

Na vaga pertencente ao vereador Everton Assis (DEM), a reportagem verificou estacionado o veículo alugado Toyota Etios de cor prata, com placa PHI-7873.

Em abril, os vereadores Elias Emanuel (PSDB) e João Luiz (PRB) licenciados para cargos do executivo retomaram seus mandatos e gastaram R$ 9,6 mil com aluguel de carros, segundo dados da Ceap. O suplente do PMN, Daniel Vasconcelos, assumiu o lugar do vereador licenciado William Abreu, e destinou R$ 5,6 mil com esse item.

Em números

18 mil reais é o valor da Ceap (Cotão) que serve para bancar gastos com alimentação, gráficas, combustível, aluguel de automóveis, telefone entre outras despesas. O vereador recebe R$15 mil de salário da CMM. Cada parlamentar tem direito a R$48 mil de verba de gabinete.

Prática comum

Outros vereadores também usam dinheiro do cotão para aluguel de carro, no entanto a reportagem apurou que  na última quarta-feira os vereadores Álvaro Campelo (PP), Bessa (SD), Chico Preto (PMN), Glória Carrate (PRP), Jaildo dos Rodoviários (PCdoB), Marcel Alexandre (PHS) e Professor Fransuá (PV) foram trabalhar em carros registrados em seu próprio nome. Também utilizam verba da Ceap para aluguel de carros os parlamentares Bentes Papinha (PR), Ewerton Wanderley (PHS), Elias Emanuel (PSDB), Fred Mota (PR), Gilmar Nascimento (PSD), Isaac Tayah (PSDC), João Luiz (PRB), Joana D’arc (PR), Marcelo Serafim (PHS),  Mauro Texeira (PODE), Reizo (PTB), Roberto Sabino (PHS) e Rosivaldo Cordovil (PODE).

Gastos com aluguel chegam a R$ 285 mil

Dez membros da Câmara Municipal de Manaus (CMM) já gastaram nos quatro primeiros meses do ano R$ 285 mil da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) com o aluguel de veículos, conforme demonstrativo de gastos disponível na aba transparência no site da Câmara Municipal.

Carlos Portta (PSB) gastou R$ 7,3 mil por mês totalizando o pagamento de R$ 29,3 mil. David Reis (PV) destinou R$ 7,5 mil mensal para locação chegando a R$ 30 mil na somatória do quadrimestre. Joelson Silva (PSDB) pagou por mês R$ 2,9 mil, chegando a R$ 11,9 mil no período.

Os parlamentares Everton Assis (DEM) e Raulzinho (DEM) destinaram o valor mensal de R$ 9 mil totalizando  R$ 36 mil no período. O valor permite comprar um carro popular, por exemplo, os modelos  Fiat Mobi  e Kwid da  Renault que apresentam preços iniciais de R$ 33,7 mil e R$ 32,4 mil, respectivamente.

Missionário André (PTC) pagou R$ 8,7 mil por mês, totalizando R$ 34,8 mil. Sassá (PT) destinou por mês em média R$ 7,4 mil alcançando R$ 29,6 mil. A vereadora Jacqueline (PHS) destinou a quantia mensal de R$ 9 mil totalizando R$ 27 mil nos três primeiros meses do ano. Therezinha Ruiz (PSDB) gastou em média R$ 8,4 mil por mês de janeiro a abril deste ano, um total de R$ 33,7 mil.

Vereadores confirmam uso da Ceap

Por telefone, o vereador Sassá confirmou que aluga carros com a verba do Cotão. “Tenho trabalho em comunidades e bairros então, o valor destinado para aluguel é até pouco e preciso complementar com a minha renda”. O parlamentar disse que a verba permite o aluguel de três veículos que são utilizados pela equipe do gabinete.

“Não tenho a quantia mensal destinada para aluguel de cabeça, mas o valor do aluguel é o de mercado. É pago com a cota do exercício parlamentar que todo vereador tem direito. O carro é a disposição dos serviços do gabinete”, afirmou David Reis.

Carlos Portta afirmou que os carros alugados são usados para visita aos bairros e comunidades. “É pago com o dinheiro disponibilizado pela Câmara para locação de veículos. Toda semana distribuímos os carros entre a equipe e é feita a visitação. Eu acompanho para levar essas demandas à Câmara e secretarias”, contou.

O vereador Missionário André preferiu não comentar o assunto. “Procure o jurídico da Câmara e eles vão passar todas as informações”, disse.

A reportagem tentou falar com os vereadores Joelson, Everton Assis, Jacqueline, Therezinha, Raulzinho e Rosinaldo Bual, mas não obteve resposta.

Publicidade
Publicidade