Domingo, 22 de Setembro de 2019
Manaus

Vereadores fazem confronto na CMM

Um tucano e um petista se enfrentaram na sessão da CMM, nessa segunda-feira (30), por conta dos pedidos de CPIs do Manausprev e dos Alugéis



1.jpg Vereador Rozenha (PSDB), vê politicagem nos pedidos de investigação
01/10/2013 às 09:00

Os vereadores Bibiano Costa (PT) e Rosenha (PSDB) entraram em confronto, nessa segunda-feira (30), por conta dos pedidos de criação de duas CPIs. Rozenha criticou os parlamentares petistas e classificou como “politicagem” a defesa da CPI do Manausprev e chamou os estudantes que pedem a criação da CPI dos aluguéis de “massa de manobra”.

O vereador Rozenha declarou, na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nessa segunda-feira (30), que “querem fazer política com o Manausprev”. “Acho que é politicagem o que estão fazendo com o caso da CPI do Manausprev, em um momento em que a Polícia Federal está a anos luz na nossa frente, o que iremos contribuir? Em nada a não ser tirar proveito político. Se a Plícia Federal não soubesse do caso, se não houvesse nenhum tipo de operação deflagrada, aí sim, não haveria dúvida que há problema”, justificou o vereador. Rozenha disse não ter procuração para defender ninguém, mas considera que a CMM tem o que fazer e deve deixar a Federal (referindo-se à PF), “fazer o trabalho dela e vamos fazer as leis, aprovar plano diretor, aprovar as mudanças da Loman, aprovar regimento interno, cuidar da cidade de Manaus, vamos deixar que o caso do Manausprev prá Federal que já está muito adiantada”, propôs.

O vereador Bibiano se defendeu das críticas de que ele e seus colegas de partido estavam fazendo politicagem. Disse que o pedido da CPI do Manausprev baseava-se em um direito constitucional e que o processo está vinculado a três exigências: subscrição do requerimento por um terço dos membros da Casa; indicação do fato determinado a ser o objeto da apuração; a temporariedade da CPI, significa que ela tem o período para iniciar e para finalizar; e que portanto o processo por estar em andamento segundo as normas para instauração não fere a Constituição.

“Eu entendo que política nós fazemos nesta Casa, o que não podemos fazer é politicagem. Estamos aqui para fazer uma política séria e nós vamos continuar fazendo nosso papel”, protestou o vereador Bibiano. “A atuação da PolÍcia Federal se restringe ao campo criminal e o que queremos investigar é o administrativo, queremos analisar as irregularidades. Entendo que nesse primeiro aspecto ainda está em fase de investigação, não está a mando do Poder Judiciário, a Polícia Federal não finalizou a investigação, e nem sequer encaminhou ao Ministério Público Federal nem ao estadual”, disse.

Estudante critica fala de Rozenha

O presidente da União Estadual dos Estudantes Texto (UEE), Aldemir de Carvalho Caetano Junior, 22, estudante de Geologia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), considerou “infeliz”, a declaração do verador vereador Rozenha. Para ele, a postura do parlamentar demonstra a falta de conhecimento que ele tem sobre o movimento estudantil.

“Os jovens que compõem a defesa estudantil são de fato estudantes, todos os membros estão na universidade. Ao meu ver, o vereador pretende, com essas declarações, tirar o foco do que realmente importa, do que precisa ser apurado e investigado”, disse Aldemir Caetano. “O que nós reafirmamos é a necessidade da investigação. Sobre a exigência de que um parlamentar subscreva o pedido de CPI já conversamos com alguns vereadores da oposição que ficaram de analisar. Amanhã, daremos entrada a uma representação no Ministério Público. Querermos, como estudantes, ser respeitados e ouvidos. Pelo que estamos vendo, estamos sendo ignorados. Vamos lutar pela Justiça”, prometeu.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.