Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
Manaus

Vereadores ignoram audiência sobre os 'gargalos' do abastecimento de água em Manaus

O tema água e a empresa Manaus Ambiental tratado, nessa quinta-feira (4), em audiência pública na Câmara Municipal de Manaus (CMM), foi ignorado por 20 vereadores



1.jpg Dos 41 vereadores, 21 participaram da primeira fase da audiência que terminou com 15 parlamentares em plenário
05/04/2013 às 15:06

Desprestigiada por quase metade dos vereadores, a audiência pública realizada nessa quinta-feira (4) na Câmara Municipal de Manaus (CMM) terminou com a proposta de um abaixo-assinado para pedir a saída da Manaus Ambiental da cidade. De acordo com a vereadora Jacqueline (PPS), que convocou a audiência, 21 vereadores (51%) compareceram para discutir um dos problemas mais graves da população. No final da audiência, apenas 15 parlamentares permaneciam no local.

A proposta da vereadora Professora Jacqueline é que, já na segunda-feira, o abaixo-assinado seja enviado junto com a ata da audiência ao prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB). Jacqueline propôs um abaixo-assinado entre os vereadores e disse que recebeu apoio de parte deles. “Acho que a população e o poder público já foram muito tolerantes com a concessionária de Água. Não temos tempo a perder. É preciso tomar uma decisão”, declarou a vereadora.



Já a proposta do vereador Professor Bibiano (PT) é que a população tenha a oportunidade de participar do abaixo-assinado. Bibiano afirmou que vai apresentar a proposta à população nesta sexta-feira (5), às 9h, na CMM, no lançamento da cartilha “Poder Popular” pela Comissão de Legislação Participativa. “Já vamos começar a coleta de assinaturas amanhã de manhã”, declarou Bibiano.

O professor Bibiano fez críticas à atuação da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Amazonas (Arsam), cujo orçamento para 2013 é de R$ 8,169 milhões. “Essa agência reguladora recebe recursos da própria Manaus Ambiental. Recebe aporte financeiro para fiscalizar a empresa e isso cria uma situação de imparcialidade. Isso precisa ser reavaliado”, criticou o vereador.

De acordo com a assessoria de comunicação da CMM, o presidente da Casa, vereador Bosco Saraiva (PSDB), determinou a suspensão de reuniões de comissões internas para que todos os vereadores participassem da audiência. Bosco não esteve presente porque, segundo a assessoria, precisou se reunir com o prefeito Artur Neto (PSDB), para receber indicações sobre a prefeitura, já que desde o meio-dia dessa quinta o vereador é o prefeito em exercício. Artur Neto viajou para São Paulo e só retornará à cidade hoje, às 23h. O vice, Hissa Abrahão (PPS), está nos EUA.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.