Publicidade
Manaus
POLÍTICA

Véspera de julgamento é marcada por atos a favor e contra a condenação de Lula

Os atos a favor e contra a condenação do petista foram realizados na Zona Centro-Sul de Manaus; julgamento do petista ocorre nesta quarta-feira (24) em Porto Alegre 23/01/2018 às 20:55 - Atualizado em 23/01/2018 às 20:56
Show lula 1234
Em Manaus, protesto em favor da absolvição de Lula foi realizado em frente à Justiça Federal do Amazonas. Fotos: Antonio Lima
Vitor Gavirati Manaus (AM)

A noite da véspera do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi marcada por atos pró e contra a condenação do petista na Zona Centro-Sul de Manaus. Militantes a favor de Lula prometeram pernoitar em frente ao Prédio da Justiça Federal do Amazonas, na avenida André Araújo, no bairro Aleixo. Já os que pediam a prisão do político se concentraram com faixas, apitos e carro de som na esquina da avenida Djalma Batista com a rua Pará, no bairro Nossa Senhora das Graças.

De acordo com manifestantes pró-Lula, além de ser um ato pela democracia, a “vigília” seria pelo direito do ex-presidente participar das eleições presidenciais de 2018. Militantes do PT, do PCdoB e de movimentos sociais de Esquerda começaram a se reunir no local por volta das 18h.

Segundo a secretária estadual de mulheres do PT, Elisiane Andrade, a expectativa era de que 300 pessoas participassem da vigília. “A decisão de realizar a vigília é nacional. Nós estamos atendendo essa determinação e, nós do coletivo de mulheres, vamos passar a noite aqui”, afirmou.

Contra Lula

Na avenida Djalma Batista, integrantes do Movimento Bolsonaro Amazonas e militantes do partido Patriota se reuniram com cartazes pedindo para que os motoristas que passavam pelo local buzinassem caso apoiassem a condenação de Lula. Quando o semáforo fechava, os manifestantes se dirigiam à faixa de pedestres com apitos e coros como “Lula na cadeia”.

“Nosso objetivo é pedir a prisão de Lula, maior corrupto do Brasil, e mostrar o repúdio da sociedade com a corrupção e roubalheira no País”, afirmou Renner Rodrigues, membro do movimento Bolsonaro Amazonas.

De acordo com os organizadores, no pico do ato contra-Lula, cerca de 150 pessoas estavam presentes.

Opiniões

Manifestantes dos dois lados se mostraram esperançosos com relação a seus desejos a respeito do julgamento do ex-presidente.

Raimundo Porto, militante do PCdoB de Manacapuru (município distante 68 quilômetros em linha reta da capital), acredita que a pressão popular pode fazer a diferença no julgamento desta quarta-feira (24). “O que nós vemos é que o julgamento é político e não técnico. Eles, a Direita, querem o Lula fora da eleição. Não tem crime. Eles estão atropelando as coisas para o julgamento”, afirmou.

Alírio Bruno, que apesar de não fazer parte de nenhum dos movimentos ligados ao ato contra Lula participou do protesto, estava confiante na condenação do ex-presidente. “Minha expectativa é de que Lula seja condenado. O que eu temo é a corrupção, a troca de favores", afirmou.

Julgamento

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julga amanhã o recurso do ex-presidente Lula, condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex em Guarujá (SP). O petista e o Ministério Público Federal (MPF) recorrem da decisão: a defesa pede a absolvição de Lula. Já o MPF pede que a pena seja aumentada pelos desembargadores.

Publicidade
Publicidade