Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
VISTORIA

Vice-governador faz visita surpresa na Maternidade Ana Braga e aponta problemas

A falta de roupas adequadas e de ar-condicionado para pacientes e médicos durante procedimentos cirúrgicos foi um dos cenários encontrados na madrugada deste domingo (13) no hospital



vistoria_74B65C3E-32E0-4034-A233-380818ABB81B.JPG
Foto: Divulgação
13/01/2019 às 12:35

Em visita surpresa de inspeção, o titular da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam) e vice-governador Carlos Almeida (PRTB) foi nesta madrugada (13) à Maternidade Ana Braga, na Zona Leste, com uma equipe de vistoria técnica. A unidade é uma das principais do Estado, onde ocorre mais de mil partos por mês. Ao final da visita, a equipe levantou problemas graves de manutenção de recursos humanos e técnicos.

Na inspeção, Almeida visitou laboratórios, salas de espera, consultórios, salas administrativas e falou com pacientes e funcionários no intuito de continuar o levantamento iniciado pela comissão técnica no período de transição do Governo. Para ele, houve negligência do antigo mandatário por dificultar o repasse correto da real situação das unidades estaduais de saúde.

A falta de roupas adequadas e de ar-condicionado para pacientes e médicos durante procedimentos cirúrgicos foi um dos cenários encontrados no hospital. Uma funcionária indicou que uma máquina de ultrassom está sem uso em uma das alas da maternidade.

“Nem sei por onde começar a dizer o que falta. Há monitores e incubadoras aqui que não sei de onde vieram (devido a irregularidades em processos administrativos), nem de qual enfermaria pertencem”, reportou. Duas salas de parto recebem em média 33 mães por dia para darem à luz, mas, segundo Carlos Almeida, são pequenas para a quantidade de mulheres.

“Às vezes não damos conta”, lamentou outra funcionária. A falta de organização para pessoal especializado também foi um ponto levantado pela equipe. No sentido de manter o contato com outras instituições de saúde e de ter um plantão eficiente de funcionárias, Almeida orientou que a escala de plantonistas deve ser respeitada acima de tudo.

“Em caso de substituição de médicos, a escala correta deve ser priorizada (para evitar desencontros de profissionais). Essa é a principal circunstância da crise de recursos humanos nos hospitais”, falou. À reportagem, a assessoria do vice-líder do Executivo Estadual confirmou que as providências mais urgentes serão tomadas ao longo deste domingo. Sobre realocação de equipamentos e outros processos administrativos, a equipe de vistoria deve protocolar a partir de amanhã (14).

Almeida ainda disse que novas visitas surpresas estão agendadas para ocorrer na cidade ao longo deste mês.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.