Publicidade
Manaus
LEGADO DE FÉ

Vigário-geral de Parintins morre aos 65 anos após lutar contra AVC em Manaus

O corpo será velado a partir das 10h desta quarta-feira (06), no salão paroquial da Igreja Nossa Senhora de Nazaré, na Vila Municipal, ao lado da escola Ângelo Ramazzoti.   06/09/2017 às 09:05 - Atualizado em 06/09/2017 às 12:24
Show padre 2
Francisco tinha 33 anos de sacerdote (Foto: Arquivo Pessoal)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O vigário-geral da Diocese de Parintins, Francisco Assis Dinelly, 65, morreu na madrugada desta quarta-feira (06), no Hospital Check Up, localizado na Zona Centro-Sul de Manaus. O padre lutava pela vida na unidade hospitalar após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico no dia 31 de agosto.

A irmã de Francisco, Edna Dinelli, comentou que o vigário estava em Manaus para passar por uma cirurgia de ponto de safena. Ele se recuperava com um quadro estável do procedimento cirúrgico, mas o estado de saúde acabou se agravando nos últimos dias.

“Ele fez a cirurgia de ponto de safena no dia 18. Estava se recuperando na UTI, mas no dia 31 sofreu um AVC hemorrágico. A artéria frontal da cabeça dele foi rompida, os médicos tentaram de tudo. No entanto, não conseguiram reverter a situação. Hoje, por volta das 00h05, o meu irmão faleceu”, explicou Edna.

Francisco tinha 33 anos de sacerdócio. Segundo familiares e amigos, o padre deixou um grande legado, pois fundou a Pastoral Universitária e o Partido dos Trabalhadores (PT) em Parintins. O corpo será velado a partir das 10h desta quarta-feira (06), no salão paroquial da Igreja Nossa Senhora de Nazaré, na Vila Municipal, ao lado da Escola Estadual Ângelo Ramazzoti, em Manaus.

“O meu sentimento é profundo. Eu e Francisco tínhamos uma ligação espiritual, pois ele resolveu morrer no dia do meu aniversário. Era uma pessoa simples, com a maior referência de humildade e simplicidade. O meu irmão sempre foi fiel ao sacerdócio e tinha um amor inigualável pela Diocese de Parintins e a Paróquia do município de Maués”, disse a irmã.

O padre será enterrado na próxima sexta-feira (08), por volta das 10h, no Parque Tarumã, ao lado do pai e irmã. “Vamos esperar até sexta. Os amigos dele virão de Parintins e Maués. Estou com o coração partido, mas sou totalmente grata a Deus por ter me emprestado esse irmão. Ele me deixou grandes ensinamentos de fé”, afirmou Edna.

O amigo pessoal do padre, Dejard Viera Filho, relembrou momentos importantes ao lado de Francisco. Ele ressaltou que o vigário tinha uma relação de adoção com as pessoas mais próximas.

“Tínhamos uma amizade bonita. Francisco viajou o mundo todo, mas nos reencontramos anos atrás. Comecei a frequentar a casa dele em Parintins e ele sempre me dava um amor de adoção. O Francisco era um irmão para mim”, completou.

Publicidade
Publicidade