Publicidade
Manaus
MANIFESTAÇÃO

Vigilantes deflagram greve por tempo indeterminado e agências fecham no Centro

Até o momento, de acordo com o sindicato dos bancários, ao menos três agências no Centro de Manaus foram fechadas. Vigilantes querem paralisar 30% da categoria 14/02/2019 às 11:14 - Atualizado em 14/02/2019 às 11:20
Show vigi c430d3db 776a 42f8 8acf ce6115eca20e
Foto: Jair Araújo
Oswaldo Neto Manaus (AM)

O Sindicato dos Empregados em Empresas de Vigilância e Segurança de Manaus (Sindevam) deflagrou greve por tempo indeterminado na manhã desta quinta-feira (14) em Manaus. Ontem, foi anunciado que agências bancárias da cidade poderiam não abrir, já que, por lei, o funcionamento é garantido somente com a presença de vigilantes. Até o momento, de acordo com o sindicato dos bancários, ao menos três agências no Centro foram fechadas.

A categoria se reuniu na manhã de hoje na Praça Heliodoro Balbi, a antiga Praça da Polícia, no Centro de Manaus. Ao menos 200 trabalhadores estiveram presentes. A entidade representativa dos vigilantes afirmou que 30% dos trabalhadores devem paralisar as atividades. Entre as reivindicações, eles querem 6% de reajuste salarial, diminuição de desconto no vale-transporte, ticket-alimentação e que os vigilantes de bancos tenham aumento de 10% no salário.

“Infelizmente essa greve causa muito prejuízo à população de forma geral. Nós fomos obrigados a fazer essa greve porque tivemos uma discordância com o sindicato patronal, que não atendeu o nosso pleito. Reduzimos o reajuste salarial que pedimos e mesmo assim eles disseram não. Até agora não apresentaram nenhuma proposta”, afirmou o presidente do Sindevam, Valderli Bernardo.

“Nós estamos em todos os lugares. Somos 10 mil em Manaus e 2.500 trabalham apenas nesse turno e queremos parar 30%”.  Além das agências bancárias, os vigilantes fazem a segurança de empresas no Polo Industrial e órgãos públicos. O grupo deve permanecer na Praça da Polícia durante toda quinta-feira (14). Um grupo menor percorreu ruas do Centro convocando vigilantes de dentro das agências para aderirem à greve.

O diretor do Sindicato dos Bancários do Amazonas (Seeb-AM), João Waldir, disse que três agências bancárias foram fechadas até às 10h30. Duas delas ficam localizadas na rua Doutor Moreira e outra na José Paranaguá, Centro. Ele informou que o Sindicato dos Bancários acompanha a movimentação. “Vamos continuar acompanhando e orientando os bancários se os vigilantes saírem do serviço. O que não dá é ficar sem segurança nas agências”, disse João Waldir.

Publicidade
Publicidade