Publicidade
Manaus
Manaus

Vigilantes entram em greve no próximo dia 13 de fevereiro

A greve é geral e cerca de seis mil vigilantes já estão na lista dos que irão participar da paralisação no AM 05/02/2013 às 14:14
Show 1
Utilizando um carro de som Sindicato chamava os vigilantes a paralisarem as atividades nas agências bancárias no último dia 1 de fevereiro
Bruna Souza Manaus, AM

O Sindicato dos Vigilantes do Amazonas (Sindevam) realizou na manhã desta terça-feira (5), uma assembleia na sua sede, localizada na rua cinco de fevereiro, bairro Bethânia, Zona Sul, com a participação de aproximadamente 250 vigilantes de várias empresas do setor. De acordo com o diretor do sindicado, Adolfo Torres, a categoria decidiu pela paralisação das atividades a partir do dia 13 de fevereiro, até que as reivindicações sejam atendidas.

Segundo Torres, a greve é geral e cerca de seis mil vigilantes já estão na lista de grevistas. O sindicato deve correr atrás da participação de outros associados. O Sindevam possui 13 mil vigilantes inscritos no Amazonas. O movimento grevista é nacional e entre as principais reivindicações está o cumprimento da lei nº 12.740/2012, que garante um adicional de 30% por periculosidade nos salários.

Segundo a categoria, são as empresas do setor que contratam os serviços dos vigilantes que se recusam a pagar o que está previsto em lei.

"Após a assembleia, que teve unanimidade pela paralisação da categoria, vamos notificar os órgãos públicos e empresas privadas para que sejam informadas sobre a greve geral", afirmou o diretor.

Paralisação

No último dia 1 de fevereiro, os vigilantes haviam paralisado os serviços na agência bancária do Bradesco, localizada na avenida Sete de Setembro, no Centro de Manaus. Na ocasião, policiais do Batalhão de Choque precisaram intervir na paralisação coordenada pelo Sindevam.


Publicidade
Publicidade