Publicidade
Manaus
REFORÇO

Vinte e três cidades do Amazonas vão ter Força Federal nas eleições deste ano

Reforço na segurança no dia da eleição foi motivado pelo histórico de conflitos em municípios do interior do Estado do Amazonas em outros pleitos 17/09/2018 às 09:44 - Atualizado em 17/09/2018 às 09:45
Show refor o 9616098a b371 4bd5 abd2 b40853f60b98
Os juízos de cada uma das zonas eleitorais avaliam a necessidade de segurança federal (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Geizyara Brandão Manaus (AM)

No Amazonas, 23 municípios já tiveram deferidos os pedidos para atuação da Força Federal durante as eleições gerais deste ano e apenas Iranduba aguarda manifestação do juiz relator, segundo informações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM).

O deferimento dos pedidos se baseou no histórico dos municípios do interior do Estado e no estudo do TRE-AM e dos comandos da força de segurança que estabeleceu parâmetros e quantitativos para alocação dos efetivos durante o pleito que acontece no dia 7 de outubro (1º turno) e no dia 28 (2º turno).

Os juízos de cada uma das zonas eleitorais avaliam a necessidade de segurança federal e encaminham o processo para o TRE-AM definir se defere ou não o pedido.

 O município de Fonte Boa (a 680 Km de Manaus), que possui 13 locais de votação, conseguiu o apoio da Força Federal baseado no histórico de problemas ocorridos nas eleições e pelo contingente da Polícia Militar ser insuficiente para atender a demanda da população da cidade.

 Por também contar com um efetivo policial reduzido e histórico conturbado, Autazes (a 118 km de Manaus) terá a segurança federal para resguardar os 26 locais de votação do eleitorado, sendo 21 em comunidades rurais. Na tabela de planejamento, a cidade foi contemplada pela reunião operacional do tribunal.

Para evitar as brigas e problemas ocorridos nos anos de 2012 e 2014, durante o pleito municipal e geral, Tefé (a 450 Km de Manaus) teve caracterizada a necessidade do reforço na segurança. “Somado ao reduzidíssimo contingente efetivo da Polícia Militar, insuficiente, nas palavras do comandante do Grupamento da Polícia Militar local, para atender a sede do município e as zonas rurais, a despeito da circunscrição eleitoral possuir 29 locais de votação, distribuídos 22 na sede e nas zonas rurais”, diz a decisão publicada no Diário Oficial do TRE-AM.

Com problemas relatados em 2004, 2012, 2014 e 2017, o Município de Presidente Figueiredo (a 107 Km de Manaus) também será contemplado pela Segurança Nacional durante as eleições.

Acesso

Humaitá (a 600 Km de Manaus) teve o pedido deferido por conta do problema de acesso aos locais de votação que estão na zona rural. A decisão do órgão eleitoral levou em consideração a segurança dos mesários e das urnas até o destino final de votação, que se encontra a horas de distância da sede do município.

Os municípios de Amaturá, Parintins, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença tiveram os pedidos deferidos pelo relatório das reuniões do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), em conjunto com forças de segurança federais e estaduais, que prevê o envio de reforço nacional.

Fronteira 

O fato de ser uma área fronteiriça e com difícil acesso às zonas rurais justificam o envio de Força Federal para Tabatinga (a 1.105 km de Manaus), além do relatório derivado do GGI.

 

Para Atalaia do Norte (1.138 km de Manaus) também foi decidido o envio de  tropas do Exército e da Polícia Militar a partir do estudo do órgão eleitoral e das forças de segurança.

Já para as cidades de Anamã, Benjamin Constant, Coari, Guajará, Lábrea, Manacapuru, Manaus/Rio Preto - que é a 68ª Zona Eleitoral - , Manicoré e Santo Antônio do Içá, o Tribunal decidiu por unanimidade, em harmonia com o parecer emitido pelo Ministério Público, destinar segurança nacional a cada uma das zonas.

Blog

Andreson Cavalcante Presidente da AAM

“O uso da força  nacional    é mais requisitado no período das eleições municipais, onde os ânimos estão mais aflorados. A eleição estadual é mais tranquila, porém tem municípios com histórico de conflitos que, por medida de precaução, alguns juízes acham por bem solicitar, principalmente  maiores como Parintins, Manacapuru, Itacoatiara, que têm histórico de problemas, como Boca do Acre. No geral, as eleições estaduais foram sem ocorrências. Em Autazes foi solicitada a segurança federal, primeiro por conta da quantidade de votação e por excesso de preciosismo da Justiça. Mas há algumas eleições não temos nenhum incidente que fosse necessário a maior presença das forças.

Em números

29

Zonas eleitorais  do interior solicitaram a força federal para as eleições gerais deste ano. Dos pedidos, 23 foram deferidos, cinco indeferidos e um aguarda decisão. O juízo das zonas eleitorais encaminham por meio de processo ao TRE-AM a requisição.

Publicidade
Publicidade