Publicidade
Manaus
Manaus

Violência: Manaus tem 12 estupros em 24 horas

Uma média de 70 a 80 vítimas de estupro são atendidas mensalmente no IML e a maioria é crianças com idade que vai de zero a 11 anos 25/06/2013 às 08:06
Show 1
Mensalmente são atendidas entre 70 a 80 vítimas de estupro em Manaus
JOANA QUEIROZ ---

Doze pessoas, sendo oito delas menores de idade, foram estupradas no período de domingo para segunda-feira. Os registros aconteceram das 8h de domingo até as 8h desta segunda-feira (24), uma média um estupro a cada duas horas. Para a polícia, o número é bem maior porque muitos casos deixam de ser registrados porque a vítima, por medo ou vergonha, deixa de ir a uma delegacia fazer o Boletim de Ocorrências (BO).

De acordo como a chefe do núcleo psicossocial do Instituto Médico-Legal (IML), a psicóloga Janete Vieira, os casos de estupro têm aumentado do ano passado para este. Uma média de 70 a 80 vítimas de estupro são atendidas mensalmente no núcleo e a maioria é crianças com idade que vai de zero a 11 anos, que são estupradas sempre por pessoas de seu convívio.

Porém, há uma situação que tem chamado a atenção da psicóloga: o aumento de estupros contra adolescentes que dizem ter sido agredidas por rapazes que conheceram pela Internet. Geralmente isso acontece no primeiro encontro e os agressores somem em seguida. Pelo menos quatro casos já foram registrados este ano.

A adolescente STP, 16, foi estuprada na noite de domingo por uma pessoa que ela disse ter conhecido e marcado encontro pelo Facebook. Por volta das 20h STP saiu de casa para ir ao encontro do desconhecido  na rua 47 do bairro Armando Mendes, Zona Leste, onde foi estuprada e depois abandonada no local.

Outro caso semelhante aconteceu uma menina indígena de 14 anos, mais uma vítima da Internet. Ela contou na delegacia ter conhecido o suspeito pelo Facebook. Marcou encontro com ele e este mandou que ela entrasse em seu carro, onde ela foi estuprada e depois abandonada. Nesse caso, a psicóloga orienta os pais a conversarem com seus filhos.

Uma outra situação é o aumento de membros de uma mesma família que são estupradas por uma única pessoa do seu núcleo familiar, que pode ser o pai ou o padrasto. Segundo Janete, está ficando cada vez mais comum a mãe chegar ao IML com dois ou três filhos que foram estuprados por um mesmo parente. “Elas chegam aqui com três crianças e quando perguntamos quem é a vítima ela responde que são todos”, diz a psicóloga Janete Vieira.

Mais de 50 casos por mês

Segundo a delegada titular da Delegacia Especializada em Apoio e Proteção à Criança e ao Adolescente (Deapca), Linda Gláucia Moraes, mensalmente mais de 50 casos de estupro contra menores são investigados pela especializada. Nesta terça-feira (24), o picolezeiro Manoel Pedro, 63, foi preso em flagrante por ter estuprado um menino de 11 anos de idade.

O picolezeiro atraiu o menino mediante a promessa de que lhe daria R$ 15. O homem foi preso em flagrante e levado à delegacia, onde foi autuado em flagrante pelo crime de estupro a vulnerável. A oferta de dinheiro presente e ameaças são os meios usados por adultos para atrair as crianças.

Segundo a delegada, houve o caso de uma menina de quatro anos que foi molestada por muito tempo. O acusado ameaçava matar o coelhinho dela.

Publicidade
Publicidade