Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020
INVESTIGAÇÕES

‘Virou palanque político’, diz advogada de Paola Valeiko sobre Caso Flávio

SegundoTalita Lindoso, mandados de apreensão na casa de Igor Gomes, marido de Paola Valeiko, não passam de 'uma busca especulatória com intenção de incriminá-los’. Para a advogada, investigações não buscam justiça por Flávio



5dcb96f1-384c-4619-945b-94c9fa04c619_BA017811-AF29-493D-A17C-03C762F62637.jpg Foto: Winnetou Almeida
12/12/2019 às 07:24

A advogada do casal Igor Gomes e Paola Valeiko, Talita Lindoso, disse nessa quarta-feira (11), que a ação do Ministério Público (MP-AM) que deu cumprimento a um mandado de busca e apreensão no apartamento deles trata-se de uma ‘busca especulatória’ com a intenção de incriminá-los por qualquer outra coisa que não esteja relacionada ao crime do engenheiro Flávio Rodrigues, já que o casal não estava no local onde a vítima foi assassinada e Igor não foi indiciado.

Conforme a advogada, no mandado que foi cumprido pela manhã de ontem, não foi disponibilizada a decisão judicial que ensejou a busca e apreensão e até o momento a defesa não teve acesso a essa ação judicial e sequer teve o conhecimento do que se trata.



“A única coisa que sabemos é que, através da coletiva do MP, essa ação fazia parte e está relacionada ao caso da morte de Flávio”, disse Lindoso.

A advogada disse ainda que a defesa do casal já protocolou um pedido da cópia integral dessa investigação e também protocolou um pedido para ter acesso as informações dessa busca. Lindoso lembrou que é direito constitucional de todo cidadão ter acesso a toda informação relacionada ao seu direito de defesa. 

“Então nós protocolamos um pedido pelo direito constitucional do seu Igor para saber por que a sua casa foi violada desta forma mesmo tendo uma autorização judicial”, disse.

Leia mais: Dinheiro apreendido de genro da primeira-dama pertence ao sogro dele, diz advogada

A advogada destacou que para que uma busca dessa natureza aconteça é necessário que tenha uma decisão fundamentada com motivos justos para que a casa seja invadida. Como a defesa não teve acesso as informações, não é possível dizer se foi legal ou ilegal essa busca ou se houve algum tipo de abuso ou constrangimento.

Lindoso disse foi informada que vazaram de dentro do MPE fotos de tudo que foi apreendido dentro de casa do casal.  

“Isso causa revolta, isso viola o direito de privacidade que todo cidadão tem. Eu não tenho dúvidas que esse virou um caso político. O caso Flávio virou palanque político, porque as investigações não buscam justiça por Flávio”, afirmou a advogada.

A reportagem de A Crítica entrou em contato com o Ministério Público do Amazonas e aguarda posicionamento do órgão sobre as afirmações de Lindoso. Assim que o órgão ministerial se posicione, a matéria será atualizada com as informações oficiais informadas.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.