Publicidade
Manaus
EDUCANDOS

Vítimas do incêndio do Educandos recebem 3º lote de pagamento do Auxílio Aluguel

Das 45 famílias remanescentes do primeiro e segundo lotes, 33 compareceram e 12 não foram receber os benefícios 31/01/2019 às 12:17
Show 46876649102 333ff23db9 z 6a09cb81 4cf4 4efe 8fb9 306702075dae
Foto: Agência Brasil
acritica.com

O terceiro lote do Auxílio Aluguel às famílias vítimas do incêndio no bairro Educandos foi liberado ontem (30) pela Prefeitura de Manaus. Das 45 famílias remanescentes do primeiro e segundo lotes, 33 compareceram e 12 não foram à Agência de Desenvolvimento Local (ADL/Cajual), Morro da Liberdade, Zona Sul, onde está sendo feita a liberação da ordem de pagamento.

Ao todo, 735 famílias tiveram cadastros aprovados para receber o benefício. O pagamento é feito via Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), por meio do Banco do Brasil. O primeiro lote do Auxílio Aluguel foi liberado no dia 11 de janeiro e beneficiou 546 famílias, já o segundo foi liberado no dia 18 de janeiro e atendeu a 90 famílias.

Além da ordem de pagamento, quem esteve no Cajual, em todas as oportunidades, teve acesso a cestas básicas, roupas, leite, fraldas, kit de limpeza e itens de higiene pessoal. Conforme o secretário da Semasc, Dante Souza, esses remanescentes são os que tiveram alguma dificuldade em comprovar a documentação necessária e agora, após a confirmação das informações, foram autorizados a receber o valor do benefício.

“Nesta etapa esperamos concluir a entrega dos benefícios. Essas pessoas que estão aqui são as que tinham pendente alguma documentação. Na medida em que vamos comprovando a veracidade das informações, de que eles eram moradores do local, vamos encaixando e fazendo a distribuição do auxílio-aluguel, com muita responsabilidade, como pede o prefeito Arthur Virgílio Neto e nos orienta a presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro”, afirmou.

Entre as pessoas que receberam nesta quarta-feira o Auxílio Aluguel está a manicure Maria Irlanda Souza, 52. Segundo ela, toda ajuda é bem-vinda, principalmente, depois der ter perdido tudo. “É um auxílio para completar o pagamento do aluguel, todo esse apoio está sendo muito bom. Agradeço muito a Deus e ao prefeito que estão dando essa força para a gente”, disse.

O marítimo Francisco Carlos Queiroz, 61, também é grato pelo auxílio recebido, mesmo se mantendo preocupado de como vai ser daqui para frente. “Perdemos tudo o que a gente tinha, estamos esperando o que vão fazer com a gente, para onde irão nos mandar morar. A gente continua correndo atrás do prejuízo e pede para que seja o que Deus quiser, e que não nos abandonem. O importante é que não estão deixando a gente passar fome e nem morar debaixo da ponte”, falou.

O Auxílio Aluguel é um benefício social, pago com recursos públicos do município, destinado às famílias que foram vítimas de alguma calamidade. O valor repassado é de R$ 300, pelo período de um ano, podendo ser prorrogado por mais seis meses, de acordo com a Lei Municipal nº 1.666, de 25 de abril de 2012. Atualmente, 824 famílias recebem o auxílio.

Publicidade
Publicidade