Publicidade
Manaus
Manaus

Voluntários levam presentes e palavras de conforto a crianças de hospital no dia de Natal

Natal feliz: integrantes do projeto “Mão Amiga” visitaram os internados do Hospital e Pronto Socorro Infantil “Joãozinho” 26/12/2015 às 10:27
Show 1
O projeto foi criado por cinco colegas de faculdade, há 11 anos
Luana Carvalho Manaus

Iracema Santarém, 44, avó de Ryan Aires de Lima, de apenas cinco anos, não segurou as lágrimas ao ver o grupo de voluntários do projeto “Mão Amiga” entrando na sala de internação do hospital infantil João Lúcio, na Zona Leste, onde o neto está internado há duas semanas. “É confortante receber um abraço nestas horas, principalmente no dia de Natal”, desabafa.

Quem diria que um projeto de faculdade, criado há 11 anos por cinco pessoas, continuaria levando alegria a centenas de crianças doentes e carentes de Manaus. A “Ação Mão Amiga” começou despretensiosamente, com poucos integrantes, e hoje reúne mais de 200 amigos que, todos os anos, saem para distribuir brinquedos e roupas às crianças do hospital infantil João Lúcio, na Zona Leste.

O pequeno Ryan está se tratando de um caso grave de pneumônia. “Os remédios não estão fazendo efeito. É uma dor muito grande, mas receber um abraço de pessoas que você nem conhece, e que sabe que estão só fazendo o bem, nos deixa um pouco mais confortadas”, conta Iracema.

Assim como ela, outras centenas de mães, avós e tias que estão acompanhando com aflição as crianças no hospital, tiveram um motivo para sorrir neste Natal. “Ver um sorriso dela já é meu maior presente”, comenta agricultora  Valcilene Alves de Albino, 45, que veio de Manaquiri (a 60 quilômetros de Manaus) trazer a filha, Arleana Albino, 6, que foi mordida por um cachorro.

Emocionada, Valcilene conta como é difícil passar esta data especial dentro de um hospital. “É difícil, ainda mais em pensar que estamos longe de nossa família. Tenho mais seis filhos que passaram o Natal longe de mim”. A filha dela, Arleana, ficou super contente com o presente. “Gosto muito do Natal e poder ver o Papai Noel pela primeira vez foi muito bom”, disse.

Voluntários se unem para levar alegria

Todos os anos, a concentração dos voluntários do projeto “Mão Amiga” acontece na rua Curió, 6, bairro  Cidade Nova 1, Zona Norte. Ontem não foi diferente. De lá, os carros saíram caracterizados rumo ao hospital. Mais de 200 voluntários vestiram fantasias de palhaços, gnomos, pintaram os rostos e espalharam alegria pelo hospital. Porém, a visita mais ilustre e esperada pelas crianças, era a do  Papai Noel.

“Acho que elas nunca viram um Papai Noel antes. Ficaram muito felizes com essa surpresa”, conta Keylle Moraes, 36, que estava acompanhando as duas filhas, uma de 2 e outra de 3 anos.

Uma das  fundadora do grupo, Lucineide Carvalho, 36, conta como o projeto teve início. “Eu fazia faculdade e tinha duas sobrinhas pequenas internadas no hospital. Nas visitas que eu fazia à elas, notava que as crianças necessitavam de fraldas descartáveis, roupas, e muitas também precisavam de carinho. Foi quando tive a ideia de dar andamento no projeto”, relembra.

Neste ano o grupo bateu recorde e conseguiu mais de mil brinquedos para doação. Fraldas, roupas e sapatos também foram distribuídos. Segundo Lucineide, o trabalho só é possível com a colaboração dos voluntários. “É um sentimento gratificante, uma realização que gera um bem-estar  em nossos corações. Graças a Deus, temos muitos parceiros que nos ajudam neste projeto, sem esperar nada em troca”, completa.

A aposentada Eunice Gomes da Silva, 60, é voluntária do projeto desde o início. Para ela, não existe satisfação maior do que fazer o bem. “Só de ver que as crianças ficam tão felizes com tão pouco já nos enche de alegria. É uma felicidade que não cabe no peito”.

O movimento foi idealizado em 2004 por um grupo de amigos, alunos do curso de Administração da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) que arrecadavam alimentos para doar a uma comunidade no Lago do Sampaio, em Autazes.


Antes do Natal, o grupo arrecadou roupas, brinquedos e alimentos pela internet e em festivais de música. Ontem, eles doaram os materiais arrecadados e algumas as “marmitas de natal” à moradores de ruas e à crianças de bairros carentes de Manaus. “Contar com tanta gente de bem que, por vontade própria, se voluntariou a participar só me faz aumentar minha fé no ser humano. Eu me cerco de bons exemplos”, finaliza Magno.

Bairros carentes

Além da visita ao hospital, o grupo também escolhe, há 11 anos, um bairro carente de Manaus para levar as doações e alegria. Este ano, o bairro  Colônia Antônio Aleixo, também na Zona Leste, foi o escolhido para a ação.

Interior do Estado

Todo mês de agosto, o grupo também realiza a ação no Lago do Sampaio, em Autazes, distante 113 quilômetros de Manaus, onde faz a distribuição de brinquedos para crianças carentes.


Publicidade
Publicidade