Publicidade
Manaus
TENSÃO

Forte odor de queimado em voo faz aeronave com destino ao Rio retornar a Manaus

Passageiros relataram que o problema aconteceu 15 minutos após a decolagem. “As mascaras de oxigênio caíram. Foi muito tenso”, disse uma passageira 10/02/2018 às 11:56 - Atualizado em 10/02/2018 às 13:14
Show 19e979bc 0f24 4dfe 818c cc8fe9c7f6c9
Foto: Luis Eduardo Brandão
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Uma aeronave Airbus A321 da companhia aérea Latam Airlines Brasil que partiu de Manaus com destino ao Rio de Janeiro, na madrugada deste sábado (10), precisou retornar ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes após passageiros e tripulação sentirem forte odor de queimado dentro do avião. Passageiros relataram momentos de tensão à reportagem e também nas redes sociais.

Segundo passageiros do voo JJ3484, que decolou por volta de 2h08 no horário local, o avião voltou ao aeroporto de Manaus 15 minutos após a decolagem. “Nós percebemos o cheiro de queimado, então, uma comissária, que aparentemente já tinha passado por essa situação, saiu correndo em direção ao piloto, acendeu as luzes, em questão de dois minutos já caíram as mascaras de oxigênio e a gente voltou para o aeroporto”, contou o gerente de marketing e colunista de turismo Luis Eduardo Brandão, 50.

“A gente sentia o cheiro de queimado muito forte, mas não via nada, nenhuma fumaça. Teve muita criança chorando, o pessoal ficou nervoso”, complementou. A aeronave, que tem capacidade para 220 pessoas, segundo Brandão, estava lotada. Em nenhum momento, de acordo com ele, os passageiros foram informados pela tripulação sobre qual o motivo do problema.

“Quando o avião pousou em Manaus já tinham ambulâncias e carro do Corpo de Bombeiros seguindo a aeronave. Umas três ou quatro pessoas precisaram de atendimento médico”, contou Brandão. 

Nos stories da rede social Instagram, a emprendedora Daniela Oliveira, outra passageira do voo, também comentou o ocorrido. "Infelizmente, gente, aconteceu um problema na nossa aeronave. Eles não explicaram ainda [...] aquele cheiro de fumaça horrível e aí as mascaras de oxigênio caíram. Foi muito tenso. Foi, realmente, horrível", afirmou.

Em contato com a reportagem, Daniela revelou ter pensado que o procedimento fazia parte de algum teste de segurança feito pela companhia aérea. “Nunca vivi essa experiência, máscara caindo... A gente achava até que fosse uma brincadeira, um teste para ver se realmente estava funcionando. E quando a gente se deu conta de que as pessoas estavam apavoradas, criança chorando, realmente a gente viu que estava acontecendo”, contou.

Após o incidente, os passageiros foram levados pela Latam para dois hotéis na capital amazonense e informados que embarcariam em um novo voo para o Rio de Janeiro a partir às 13h05 desde sábado (10), no horário local.

Em nota, a Latam afirmou que “devido a uma questão técnica” o voo retornou para o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, pousando "em completa segurança" 19 minutos após a decolagem. A companhia aérea não informou o motivo do problema.

“A empresa esclarece que o comandante seguiu todos os procedimentos de segurança e os passageiros foram desembarcados normalmente. A empresa ressalta que está prestando assistência aos passageiros e reitera que a segurança é um valor imprescindível e, sobretudo, todas as suas decisões visam garantir uma operação segura”, finaliza o comunicado.

Publicidade
Publicidade