Publicidade
Manaus
DECIDIDO

‘Vou arregaçar as mangas’ diz Rotta, ao aceitar convite de Amazonino Mendes

Vice-prefeito foi autorizado pela Câmara a se licenciar do cargo para assumir secretaria e mostra já ter conhecimento do plano de recuperação viária proposto pelo governador do Estado 13/08/2018 às 12:36 - Atualizado em 13/08/2018 às 13:07
Show rotta2 1534178200
Foto:Alex Pazuello/Semcom
André Alves e Dante Graça Manaus

O vice-prefeito Marcos Rotta (ex-PSDB) aceitou o convite feito pelo governador Amazonino Mendes (PDT) para comandar a Secretaria da Região Metropolitana de Manaus e informou que deve assumir o posto ainda nesta semana. “Saindo da posse vou para a rua”, disse ao portal A CRÍTICA.

O aceite de Rotta foi oficializado após a Câmara Municipal de Manaus (CMM) autorizar sua licença da vice-prefeitura para assumir o cargo no Governo do Estado. 

De acordo com ele, a meta do governo é atender 55 bairros em Manaus com obras de recuperação do sistema viário e envolver 450 trabalhadores em uma megaoperação para reformar dez mil ruas em Manaus. A SRMM terá aproximadamente R$ 150 milhões para os serviços.

Marcos Rotta revelou que seu principal pedido ao governador Amazonino Mendes – de ter autonomia – foi atendimento imediatamente pelo chefe do Executivo Estadual. “Gosto de trabalhar e vou arregaçar as mangas”, afirmou Rotta. “Eu não participei da elaboração do plano (de revitalização), mas vou participar com autonomia, que foi uma coisa que eu pedi do Amazonino - queria autonomia e independência - e recebi essa garantia dele próprio. Então, isso me motiva mais”, completou Rotta. 

O vice-prefeito ainda sustentou que vai atuar com o mesmo empenho que teve na Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), onde ficou por 11 meses. “Não vou mudar por ser agora do Estado ou porque saí da Prefeitura. Eu vou arregaçar as mangas mesmo. Saindo da posse eu vou para a rua”, disse ele, que elogiou os trabalhadores da Seminf mas frisou que a pasta tem suas “limitações”. 

“A Prefeitura tem uma secretaria de Infraestrutura que tem bons quadros, ótimos profissionais, mas que tem também a sua limitação. Nós temos hoje 870 servidores na Seminf para cuidar de 16 mil ruas. Para fazer drenagem, sarjeta, meio fio, dragagem. Tudo é com esse pessoal. É complicado”, comentou. 

“A Prefeitura, só, não tem como resolver os problemas de uma cidade como Manaus que cresce a passos largos e de forma, ainda, desordenada”, acrescentou. Ele ainda declarou que o desafio será “gigantesco”. 
“A meta do governo é atender 55 bairros. Vão ser mais ou menos 450 homens que estarão envolvidos nessa questão aí. E a projeção feita pelo governo é que a gente atenda nesses 55 bairros quase 10 mil ruas. Quando eu digo que é uma operação gigantesca, os números estão aí para comprovar isso”.

De '8 a 80' em uma semana

Em maio do ano passado, Marcos Rotta assumiu a Seminf para fazer um trabalho parecido com o que agora ele terá responsabilidade de comandar no Governo. Ele deixou o posto em abril para se desincompatibilizar e ficar apto a disputar as eleições. No entanto, acabou sendo preterido no PSDB, que indicou o Arthur Bisneto como vice da chapa encabeçada por Omar Aziz.

Alijado do processo eleitoral , Rotta oficializou seu descontentamento com o partido do prefeito Artur Neto quando abandonou o ninho tucano, no último dia 7. Na ocasião, afirmou que houve "falta de sensibilidade" por parte do partido, que segundo ele havia prometido lançá-lo para o Governo do Estado.  "Esse foi o único ponto que eu discuti com o meu partido. Essa questão de que eu queria ser vice de A ou B jamais passou de especulação. Eu nunca tive qualquer tipo de conversa nesse sentido” afirmou.

No dia seguinte à saída de Rotta do PSDB, o governador Amazonino Mendes fez o convite a Rotta em ato público, no qual anunciou que o Governo do Estado tinha planos de asfaltar a cidade.  " Pensei muito e acho que melhor caminho, se ele aceitar, será solicitar ao vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta, que está familiarizado, caminhou, sabe tudo que está na cidade, para me ajudar a asfaltar Manaus com propriedade, com qualidade, com bons serviços", disse Amazonino, na ocasião.  Cinco dias depois, o martelo foi batido e Rotta, agora, passará a trabalhar na gestão de Amazonino Mendes. 

Publicidade
Publicidade