Publicidade
Manaus
CANDIDATO

Wilker Barreto anuncia pré-candidatura para eleição suplementar para governo

Aliado do prefeito de Manaus, Wilker disse que representa a bandeira da renovação nesta campanha, que terá entre seus pilares principais a saúde, segurança, emprego e renda e educação 27/05/2017 às 11:17
Show sdfsdfsdfsdf
(Foto: Márcio Silva)
Janaína Andrade Manaus (AM)

Em seu terceiro mandato como vereador, Wilker Barreto (PHS), presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), anunciou na manhã deste sábado (27) sua pré-candidatura na eleição suplementar para governador do Estado, prevista para ocorrer no dia 6 de agosto.

O político afirmou que o PHS não recua em ser cabeça de chapa e questionado se aceita firmar alianças com antigos caciques da política amazonense como Eduardo Braga (PMDB) e Amazonino Mendes (PDT), Wilker disse: "É difícil eles abrirem as cabeças, então o PHS não abre mão. O Artur não é candidato então participo de forma direta nesta eleição. E partido político que não tem coragem de fazer política é melhor fechar as portas", disparou.

 O anúncio ocorreu em evento no Hotel Da Vinci, localizado na rua Belo Horizonte, Nº 240 A, bairro Adrianópolis, zona Centro Sul, e reuniu lideranças do PSL, PV, PPS, PRP, PTN e até mesmo no PROS, partido do governador cassado José Melo, na figura do ex-vereador Jairo da Vical.

Aliado do prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), Wilker disse que representa a bandeira da renovação nesta campanha, que terá entre seus pilares principais a saúde, segurança, emprego e renda e educação.

"Eu não gosto de brincar de política e aí me questionam porque eu lanço uma candidatura a dezesseis dias das convenções, mas nós do PHS não aceitamos mais essas receitas de bolo da política. Respeito a experiência, críticar governos eu aceito, não aceito é criticar pessoas e depois pegar e ir tirar fotos abraçados. O PHS nao recua de ser protagonista nesta eleição. Eu só não seria candidato se o prefeito Artur lançasse o nome dele nesta eleição. Como ele não virá, conversei com ele e disse que tenho a contribuir muito com meus estado neste momento", declarou.

Wilker tem 40 anos, é mestre em Sustentabilidade e Meio ambiente pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam); especialista em Políticas Públicas e Engenharia de Negócios. É graduado em Economia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). O parlamentar foi eleito em 2016 para seu terceiro mandato na CMM com 10.207 votos.

"Porque será que um dos Estados mais ricos tem uma das populações mais pobres? Vejo um Amazonas em crise investindo no esporte, e não na saúde. Nós temos hoje o melhor secretário de segurança que esse estado poderia ter, mas sem recursos. E  milagre o Sérgio Fontes não tem como fazer. O nosso interior não consegue produzir, o Amazonas é craque em enriquecer outros Estados",  protestou Barreto.

O parlamentar afirmou que não pretende se afastar no cargo de vereador para trabalhar em sua campanha e que irá conciliar seus horários. Quanto a partidos aliados, Wilker disse que precisa vencer a barreira dos debates e afirmou não acreditar que propaganda em televisão ganhe eleição.

"Hoje nós temos redes sociais e vários outros instrumentos que potencializam uma candidatura ao Governo.  O fato de nós lançarmos candidatura, termos o comando do partido e um pouco de capilaridade política vai permitir que a gente converse com mais tranquilidade. Vou buscar uma mulher para vice, uma das possibilidade é a Eliane Ferreira do PV ou a vereadora Jaqueline",  observou.

As eleições diretas, provocadas pela confirmação da cassação do mandato do ex-governador José Melo no dia 4 deste mês, em decisão tomada TSE vão ocorrer no dia 6 de agosto, com um eventual segundo turno previsto para o dia 27 do mesmo mês. Quem vencer o pleito será diplomado no dia 15 de setembro, caso a disputa encerre no primeiro turno, ou 11 de outubro, caso haja segundo turno. A eleição deve custar aos cofres públicos, se tiver dois turnos, R$ 18,5 milhões.

Publicidade
Publicidade