Publicidade
Manaus
Caso das torneiras

Wilker Barreto entregará contratos de gestão na Câmara para investigação do MP-AM

Presidente da CMM afirmou que pedirá ao Ministério Público que investigue todos os contratos realizados durante a sua administração. O MP-AM está apurando a compra de torneiras possivelmente superfaturadas 17/05/2018 às 17:03
Show capturar
Presidente da CMM, vereador Wilker Barreto, se reuniu com a presidente do TCE, Yara Lins, para pedir que a corte acompanhe a obra do anexo da Casa Legislativa (Foto:ALFRAN LEÃO/CMM)
Larissa Cavalcante Manaus

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), afirmou durante discurso na tribuna que levará todos os contratos de sua gestão para que sejam investigados pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM).

A decisão foi tomada pelo parlamentar após abertura de procedimento preparatório pelo MP-AM que visa apurar a compra de torneiras de pressão possivelmente superfaturadas pela Casa em julho de 2016.

“Já solicitei para a diretoria geral desta Casa. Irei pegar todos os atos administrativos e licitações dos últimos quatro anos e entregar para que o Ministério Público investigue. Não vou aceitar que coloquem a pecha nessa mesa diretora, e em seus funcionários, como se não tivéssemos zelo com o erário. O que me causa estranheza é que essa entidade que está denunciando não existe registros nem em face (Facebook), instagram ou cnpj”, disse o presidente durante discurso no plenário da CMM.

Wilker disse que, na próxima segunda-feira (21), irá entregar os contratos ao MP-AM e em caso de erro será corrigido ainda durante o seu mandato. “Se existe uma Câmara, um Poder Legislativo transparente é o nosso. Quando soube da investigação, mandei apurar e chamei a comissão de licitação. Se não há certeza se o produto é o mesmo abre a sindicância. Se tiver algum problema, eu quero corrigir ainda no mandato porque depois que deixamos de ser presidente é difícil”, disse Wilker Barreto.

O posicionamento do presidente ocorreu após publicação de reportagem do Portal A Crítica mostrando a investigação conduzida pelo MP-AM e a cobrança de explicações sobre o assunto feita por alguns vereadores. 

Pedido de Auditoria

O presidente da Casa Legislativa informou que a CMM firmou um termo de parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para uma auditoria da licitação do prédio Anexo.

“Se tem uma administração que se preocupa com o erário é essa Mesa Diretora. Por isso, a construção do nosso anexo vai ser acompanhada e fiscalizada, e os pagamentos atestados em tempo real pela corte de corte. Eu só vou pagar as medições se o Tribunal de Contas autorizar. No dia 30 de junho a conselheira Yara virá a esse parlamento”, disse Barreto durante abertura da sessão solene realizada terça-feira (15).

Publicidade
Publicidade