Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
WhatsApp_Image_2018-12-17_at_21.14.17_94DB2D86-AB66-4C58-A6D3-400C3AD069BC.jpeg
publicidade
publicidade

PROVIDÊNCIAS

Wilson Lima diz que vai pedir ao TCE suspensão de licitações irregulares

A principal motivação foi a licitação de serviços de digitalização feita pela Afeam, com valor de R$ 9 milhões. 'Situação na Afeam é criminosa', diz governador eleito


21/12/2018 às 17:40

O governador eleito do Amazonas, Wilson Lima, determinou que sua equipe de transição dê entrada no Tribunal de Contas do Estado (TCE)  para suspender os processos licitatórios irregulares que estão em andamento.

A principal motivação foi a licitação de serviços de digitalização feita pela Agência de Fomento do Amazonas (Afeam), mesmo depois da comissão de transição ter pedido o cancelamento da mesma. A licitação tem valor de R$ 9 milhões, o que representa 10% do orçamento da Afeam.  O caso foi revelado em primeira mão pela coluna Sim & Não, de A CRÍTICA, do dia 11 de dezembro.

Wilson explica que assim que tomou conhecimento da licitação, a comissão de transição pediu o cancelamento, no que não foi atendida, tendo em seguida pedido a suspensão da assinatura do contrato, no que também não foi atendida.

“A situação na Afeam é criminosa. Não há o mínimo respeito com o bem público e não vamos permitir que situações semelhantes aconteçam. Por isso, nosso pedido é para paralisar tudo o que esteja irregular a fim de proteger o patrimônio e assegurar que os investimentos sejam  feitos de maneira adequada”, afirmou o governador eleito.

Interesse

O ex-presidente da Afeam, Luiz José da Silva Fernandes, suspendeu o contrato de digitalização, seguindo pedido da comissão de transição. No entanto, após a decisão, o Governo do Estado, decidiu destituir Luiz José do cargo, o que tornaria nulo ato dele. Segundo a assessoria de Wilson, Luiz José foi demitido por intercessão de Iolane Machado, que atua na instituição sem legitimidade.

Às 16h de ontem, numa assembleia extraordinária, os acionistas da Afeam decidiram colocar na presidência Ana Lucia de Oliveira Almeida e, desta forma, manter a validade do contrato de digitalização.

“Não podemos correr riscos como este, daí porque estamos pedindo suspensão de tudo que seja fraudulento”, disse Wilson.

Sem nomeação

Iolane Machado, que de acordo com a assessoria de Wilson Lima age na Afeam como presidente,  não é e nem pode ser oficialmente nomeada. 

Em duas consultas feitas ao Banco Central ela teve o nome reprovado, o que é condição primeira para assumir direção de agências de crédito, que é o caso da Afeam.

publicidade
publicidade
Hospital Delphina Aziz vai realizar 180 cirurgias no prazo de trinta dias, diz Lima
Wilson Lima discute reforma da previdência com líder de Bolsonaro na Câmara
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.